Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Isco rescinde com o Sevilha

Ao lado de uma grande carreira

Francisco Chaveiro Reis
21
Dez22

Visão do Peão.png

Cerca de quatro meses depois de chegar, Isco rescindiu com o Sevilha. O médio ofensivo foi um pedido expresso de Lopetegui, entretanto demitido. Os maus resultados e o com certeza avultado salário do internacional espanhol levaram a tensão entre o 22 a e estrutura do Sevilha. Isco pode agora voltar a juntar-se a Lopetegui, desta vez no Wolverhampton.

Isco formou-se no Valência acabando por bilhar no Málaga antes de chamar à atenção do Real Madrid. Em nove anos, fez 53 golos e esteve em mais de 350 jogos, fazendo parte de planteis que venceram cinco Ligas dos Campeões, entre muito outros trofeus. Aos 30 anos, ainda pode ter muito futebol pela frente mas a verdade é que tinha talento para mais do que ser suplente, mesmo do Real Madrid e o regresso à vida fora do Bernabéu não começou nada bem…

As 10 maiores transferências

Antony foi o destaque

Francisco Chaveiro Reis
02
Set22

Capa de facebook de barbearia branca simples (1).p

 

 

Antony, do Ajax para o Manchester United, 95 milhões

Fofana, do Leicester para o Chelsea, 82,5 milhões

Tchouameni, do Mónaco para o Real Madrid, 80 milhões

Darwin, do Benfica para o Liverpool, 75 milhões

Casemiro, do Real Madrid para o Manchester United, 70 milhões

Isak, da Real Sociedad para o Newcastle, 70 milhões

De Ligt, da Juventus para o Bayern, 67 milhões

Cucurella, do Brighton para o Chelsea, 65 milhões

Haaland, do Dortmund para o Manchester City, 60 milhões

Richarlison do Everton para o Tottenham e Raphinha do Leeds para o Barcelona,58 milhões

Plantel fechado

Sporting mais fraco do que há um ano

Francisco Chaveiro Reis
02
Set22

 

A não ser que ainda chegue algum jogador livre, o plantel do Sporting está fechado. A baliza conta com Adán, Israel e André Paulo. A única troca foi a de Virgínia por Israel, o que parece deixar a qualidade do setor na mesma. Assim que Adán regressar à sua melhor forma, o setor será forte.

Na defesa, St. Juste, Coates e Inácio devem ser o trio titular, havendo Neto e Marsà como alternativas, com a possibilidade de Reis e Esgaio descerem para o trio. Apesar da chegada milionária do holandês, o setor parece estar mais fraco, no início de época. Apesar de achar que faz falta mais um central, a tendência é que a defesa volte à boa forma das últimas duas épocas.

Nas alas, Porro e Reis, são garantia de qualidade. Esgaio não está à altura do espanhol e Santos, sendo útil em jogos contra equipas mais pequenas, não é o ala esquerdo ideal. Fatawu e Nazinho são opções interessantes, tanto para aqui, como para o ataque, mas é de crer que joguem pouco. Sem Vinagre e Esteves, o setor está na mesma.

No centro do meio-campo, está o grande problema com as saídas não solucionadas de Palhinha e Nunes. Ugarte, que foi ganhando pontos no lugar de Palhinha, parece ser o único que dá garantias, sendo que Morita ainda está a adaptar-se à nova realidade. O reforço Sotiris é uma incógnita e os jovens Essugo, Veiga e Mateus podem ganhar minutos. Pote pode ser deslocado para o centro do terreno, onde jogava no Famalicão. Bragança, gravemente lesionado, não conta, para já. Aqui, o setor ficou claramente mais fraco, o que ajuda a explicar a desproteção da defesa.

No ataque, saíram Slimani e Sarabia. Slimani tinha um perfil útil, mas foi afastado ainda na época passada. Sarabia, melhor marcador da equipa, regressou ao PSG. As entradas de Jovane, Rochinha e Trincão não parecem fazer face à falta do espanhol, mas a tendência é que pelo menos Jovane e Trincão melhorem bastante. Arthur Gomes não é nome que entusiasme e as alas completam-se com Edwards, novo número 10. Com tantos extremos, a que se juntam Santos, Fatawu, Nazinho ou Luís Gomes, a ideia é que o ataque seja móvel. Paulinho e os jovens Ribeiro e Chermiti são o mais perto de um 9 que o plantel tem. Aqui, o setor enfraqueceu, perdendo a sua estrela e ainda um 9 puro.