Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

O mercado do Sporting

Cautelas e expetativa

Francisco Chaveiro Reis
17
Jun21

Propaganda de Moda Capa para Facebook (26).png

O Sporting parece estar (e bem) cauteloso no mercado, não se deixando iludir pelos milhões da Liga dos Campeões. A ideia parece ser vender primeiro. Assim, vários processos como os de João Mário, Ricardo Esgaio (mesmo que nomes como Wass e Pipa venham à baila) ou Manuel Ugarte não estão ainda finalizados, parecendo que a previsível venda de Matheus Nunes (parece que o Everton pagará cerca de 20 milhões) irá desbloquear os primeiros negócios. Acredito que o Sporting avance, depois de Nunes zarpar para Liverpool, para os falados 7 milhões por João Mário, 5 a 6 por Esgaio e 5 por 50% de Ugarte.

Seguir-se-á a compra de mais um defesa-central, um defesa esquerdo, um médio ofensivo/extremo e um ponta de lança. Para a defesa, onde eu muito gostaria de ver o regresso de Domingos (Granada), não há ainda nomes a transpirar para o público. No caso do médio/extremo, também não, além de rumores de poucas horas, como Trincão. Para a esquerda, mesmo que não saia Mendes (acredito que saia), o Sporting quer garantir o empréstimo de Vinagre. Para o ataque, o nome mais falado foi Nmecha mas, já de férias, não se ouviu falar mais deste dossier, ligado ao de Mendes.

O Sporting, parece-me, quererá fazer dinheiro com segundas linhas e emprestados, como Maximiano, Ivanildo, Camacho, Rosier, Doumbia ou Sporar e com esses, ir financiando as compras, que já se percebeu, serão tão sensatas como na época passada, podendo ir buscar um jogador mais caro, em caso de folga orçamental. A ideia parece ser financiar-se para que possa recusar propostas por Mendes, Palhinha ou Gonçalves, mesmo que eu ache que pelo um, Mendes, sairá, por um valor de mais de 55 milhões, mais um (Nmecha) ou dois (Yangel) empréstimos.

Um plantel

Entradas e saídas

Francisco Chaveiro Reis
04
Jun21

Propaganda de Moda Capa para Facebook (23).png

Mesmo sendo demasiado cedo, arrisco aqui a fazer uma reflexão sobre aquilo que pode ser o plantel do Sporting para 2021-2022.

Baliza – Adán foi uma das figuras do título e ficará pelo menos, por mais um ano. André Paulo deve continuar como terceira opção, jogando na Liga 3, pela equipa B. A haver novidades e, eu, aposto que vão haver, será na alternativa ao espanhol. Maximiano terá a Udinese atrás de si (Musso dará um bom encaixe?) e pode até se vendido, mas havendo folga orçamental, a melhor opção seria um empréstimo para que jogasse com frequência e evoluísse. A meu ver, o seu substituto deveria ser um homem experiente, barato e adaptado ao futebol português. Pasinato (Moreirense), Amir (Marítumo) e Denis (Gil Vicente) seriam opções interessantes.

Defesa – Com quatro competições para disputar, o Sporting quererá seis boas opções e quatro delas, devem ser Inácio, Neto, Coates e Feddal, responsáveis pela boa prestação da defesa na época passada. Reis pode ser o quinto homem, jogando como central à esquerda e Quaresma, à semelhança de Maximiano, precisará de sair para jogar com frequência e ganhar tarimba para regressar. O primeiro grande investimento no plantel deve ser num defesa central de qualidade que acrescente valor imediatamente. Nesse sentido, gosto de duas opções. Uma, mais cara, seria tentar o regresso de Domingos Duarte. Mesmo jogando numa liga mais forte, voltaria à sua casa desportiva como internacional A português e para jogar na Liga dos Campeões. Com as vendas previsíveis que o Sporting vai fazer, poderia gastar 10 milhões de euros em Duarte. Outra, mais barata, seria aproveitar Mustafi, internacional alemão, com passagens por Arsenal e Shalke 04, que está livre.

Alas – Pedro Porro vai continuar mesmo que o Sporting só avance para a sua compra definitiva no fim da próxima época. Uma alternativa válida procura-se e deve ser Ricardo Esgaio, em regresso. Se não for, a escolha pode ser outro regressado: Carlos Mané. Na esquerda, Antunes deve manter-se, mais para liderar no balneário do que no campo. E, Ruben Vinagre, avaliado em cerca de 10 milhões, deve chegar do Wolverhampton para substituir Nuno Mendes. Parece que o lateral, que estará no Euro 2020, será uma grande venda, rendendo, pelo menos 50 milhões. Juntando essa verba ao dinheiro da entrada na Champions, o Sporting tentará manter as suas outras pérolas. Caso a opção seja manter Reis na defesa, apostaria em Abdu Conté como alternativa a Vinagre. Seria mais um regressado, no caso, um defesa de 23 anos, atualmente no Euro de sub-21.

Centro – A ideia é manter Palhinha e João Mário e para que esse plano resulte, o Sporting poderá “sacrificar” Matheus Nunes, que é associado a clubes ingleses, como o Newcastle, por 25 milhões de euros, mas, caso chegue uma proposta de cerca de 30 milhões por Palhinha, será difícil recusar. Assim, para a posição mais defensiva, o Sporting pensará em dois sul-americanos: Ugarte, do Famalicão, jovem que se destacou esta época e que não seria um negócio barato, mas em caso de partilha do passe, seria viável e Yangel Herrera, venezuelano, que chegaria emprestado pelo Manchester City, tal como aconteceu com Porro. Para organizar o jogo, a ideia é resgatar João Mário ao Inter por cerca de 7/8 milhões de euros e manter Daniel Bragança. Quatro homens para uma época longa podem ser pouco, mesmo que se possa recorrer a Dário Essugo ou Rodrigo Fernandes. Não enjeitaria a possibilidade de contar com Eustáquio ou Soares, ligados ao FCP, mas ainda sem avanços, numa situação semelhante à do ano passado com Pote e Santos.

Extremos – Bruno Tabata, Jovane Cabral e Nuno Santos devem manter-se e acredito que Plata será emprestado. A primeira dúvida será a continuidade de Pote no plantel, uma vez que, sendo a estrela goleadora do Sporting, terá muito mercado e, estará no Euro 2020. Acredito que Pote ganharia com mais uma época em Portugal, mas chegando uma proposta de mais de 50 milhões, poderá ser difícil recusar. O Sporting contratará, pelo menos, um extremo. Não creio o caminho sejam empréstimos sem possibilidade de fazer a compra depois, como Trincão. Acredito mais na possibilidade de se contratar Marcus Edwards, jovem, com margem de progressão e com um preço justo.

Ponta-de-lança – Paulinho e Tiago Tomás são nomes garantidos. Sporar deve ser vendido ou emprestado e acredito que a Pedro Marques faria bem mais um ano no Gil Vicente. Pelas notícias que colocam Mir, Nmecha e Yaremchuk na órbita do Sporting, chegará um avançado mais fixo e físico. Destes, apesar de preferir o ucraniano, Nmecha, por ser dos quadros do City e poder chegar com melhores condições para o Sporting, será o favorito.

Debandada do pavilhão

Guitta, Rocha e Taynan de saída

Francisco Chaveiro Reis
06
Mai21

Propaganda de Moda Capa para Facebook (1) (1).png

Era natural e ontem Guitta, confirmou. Pelo menos três craques do futsal do Sporting vão deixar o Pavilhão João Rocha. Para além do próprio guarda-redes, vão sair os brasileiros Rocha e Taynan (naturalizado cazaque), que levam entre si, 30 golos esta época.