Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Klopp deixa Liverpool

Surpresa na Premier League

Francisco Chaveiro Reis
26
Jan24

Cópia de Design sem nome (2).png

Jurgen Klopp acaba de chocar o mundo do futebol ao anunciar que vai deixar o Liverpool já no fim desta época. O alemão diz-se a ficar “sem energia”, apesar de ressalvar que “adora tudo no clube”. Klopp chegou a Liverpool em 2015, tendo vencido uma Liga dos Campeões, uma Supertaça da UEFA, um Mundial de Clubes, uma Premier League, uma FA Cup, uma Taça da Liga e uma Supertaça de Inglaterra. Com a ajuda de homens como Mané, Salah, Firmino, Jota, Henderson ou Virgil, juntou o bom futebol aos títulos e tornou-se numa figura marcante na história do clube.

Cópia de Design sem nome (4).png

Klopp, médio de talento limitado, passou a carreira quase toda a jogar pelo Mainz (325 jogos e 52 golos) tendo treinado a equipa durante 5 anos. O grande salto na carreira deu-se quando foi contratado pelo Borussia Dortmund, onde ficou mais 7 anos. Em Dortmund, venceu duas Bundesligas, uma Taça e duas Supertaças. Por lá, ajudou a desenvolver o talento de homens como Lewandowski, Kagawa, Aubameyang, Gotze, Sahin ou Subotic. Em 2013 chegou à final da Liga dos Campeões perdendo-a para o rival Bayern de Munique.

Cópia de Design sem nome (3).png

Começará agora a procura por um substituto. Um nome que parece óbvio é o de Xabi Alonso. O espanhol jogou no clube entre 2004 e 2009, sendo uma das estrelas da equipa que venceu a Liga dos Campeões em 2005. Mas, sobretudo, está a construir uma bela carreira de treinador. Hoje comanda o Bayer Leverkusen, líder da Bundesliga e uma equipa com um modelo de jogo atrativo e eficaz. O Liverpool terá certamente outros nomes em conta. Pela questão emocional, Steven Gerrard, que fez um trabalho interessante no Rangers, pode ser hipótese; treinadores em destaque na Premier League em clubes de menor dimensão como Roberto De Zerbi ou treinadores experimentados como José Mourinho, que treinou Chelsa, United e Tottenham.

Cópia de Design sem nome (1).png

Quanto a Klopp, tendo ganho quase tudo e com vontade de descansar, acredito que tire um ano sabático, podendo depois tornar-se selecionador de Alemanha, Inglaterra ou de um país menos óbvio, como o Brasil.

City escorrega

Liverpool joga hoje

Francisco Chaveiro Reis
16
Mai22

Visão de Peão (5).png

Até ao fim em Inglaterra também. Bowen assustou o City mas os de Manchester apenas empatariam em Londres, na casa do West Ham. Após o bis do extremo inglês, o City foi a tempo de reagir, empatando com golos de Grealish e Coufal, na própria baliza. Mahrez falharia o 2-3, de grande penalidade. Caso o Liverpool vença hoje em Southampton, fica a apenas um ponto do City e tudo se resolverá na última jornada.

Liverpool vence

2-0 ao Villarreal

Francisco Chaveiro Reis
28
Abr22

Visão de Peão (3).png

O Villarreal não conseguiu parar o Liverpool como parou o Bayern e Juventus e os reds já espreitam a final da Liga dos Campeões. Os de Emery apostaram em defender de forma compacta, mas, em dois minutos o Liverpool desmontou a tática espanhola. Aos 53´, o lateral Estupinan fez autogolo e dois minutos depois, Mané fez o 2-0 final. Cheirou mais do que uma vez a 3-0, mas o marcador não mexeu mais. No “intervalo” das meias, adivinha-se, novamente, um duelo inglês na final.

Campeões!

Francisco Chaveiro Reis
26
Jun20

602x338_cmsv2_277f53ed-a497-596e-939b-653ead087275

O Liverpool até empatou a zeros na quarta-feira, na casa do rival, Everton mas a derrota do City em casa do Chelsea, entregou-lhe o título de campeão inglês. Trinta anos depois, o Liverpool é campeão inglês, vencendo pela primeira vez, a competição enquanto Premier League (só nasceu em 1992). Não foi surpresa e só a Covid adiou a consagração (e estragou a festa tão ansiada). Jurgen Klopp é o herói maior da campanha, tendo tirado o melhor de um grupo, que sendo, obviamente milionário, não teria, à partida, arcaboiço para dominar a prova. O temível trio atacante Mané-Salah-Firmino; o central Virgil e o guarda-redes Alisson são as grandes estrelas da companhia. 

30 anos desde o último título

Francisco Chaveiro Reis
28
Abr20

PA-1176462.jpg

Parecia que maio de 2020 seria o mês da coroação do Liverpool como campeão inglês, 30 anos depois. Não é que não tenha vencido duas Ligas dos Campeões e outros títulos desde 1990, mas faltava a Premier League. A Covid-19 poderá roubar o título e hoje, 28 de abril, passam exatamente 30 anos desde a vitória do campeonato, pela 18.ª vez. Eram os tempos de Bruce Grobbelaar, John Barnes, Peter Beardsley ou Ian Rush.

Quase campeão do mundo

Francisco Chaveiro Reis
22
Dez19

xFBL-QAT-FIFA-CLUB-WORLD-CUP-LIVERPOOL-FLAMENGO-G0

Em seis meses, Jesus fez do Flamengo, campeão brasileiro e sul americano. Por um Firmino, não fez do gigante braileiro, campeão do mundo. Nas Arábias, 1-0, por Firmino, já no tempo extra. Ate lá, o Mengão vendeu caríssima a derrota, com um futebol europeu, bem organizado e com uma defesa certíssima. Poucos se batem assim com o campeão europeu e anunciado campeão da melhor liga do mundo. Jesus, desconfiamos, está orgulhoso. Tem razão. 

97 não chegaram

Francisco Chaveiro Reis
13
Mai19

sadio_mane_and_mo_salah_by_flashdsg_dc8vjd1-pre.pn

O Liverpool somou 97 pontos na Premier League (30 vitórias, 7 empates e uma derrota), foi a defesa menos batida (22 golos) e o segundo melhor ataque (89 golos). Jogou futebol bonito e intenso e dois dos jogadores que compõem o seu trio de ataque, Mané e Salah, marcaram 22 golos cada um e ficaram em igualdade com Aubameyang como melhores marcadores do da prova (Firmino marcou apenas 12). Tudo isto não bastou para que o Liverpool fosse campeão inglês. O prémio de consolação é que não parece ser mau. O Liverpool é favorito à vitória final na Liga dos Campeões mesmo que a prova este ano, não tenha tratado bem os favoritos. Aconteça o que acontecer em Madrid, esta é uma grande época para o Liverpool e para Klopp, fit perfeito com a filosofia do clube.

Eis o jogo que amamos

Francisco Chaveiro Reis
08
Mai19

Daw3NlhXUAEZ7lu.png

Era uma missão impossível. O Liverpool, sem três titulares, incluindo o seu melhor jogador, recebia o Barcelona, com a missão de anular três golos de desvantagem. Com dois golos do habitual suplente, Origi e mais dois do médio Wijnaldum, que entrou ao intervalo para render o capitão Henderson, lesionado, o Liverpool goleou o todo-o-poderoso Barcelona por 4-0 e comprou bilhete VIP para a final da Liga dos Campeões.

 

O Barcelona, já campeão espanhol, até descansou a equipa no fim-de-semana, não levando a Vigo as estrelas maiores, mas saiu humilhado de Anfield (que ambiente!). Origi, avançado belga que já tinha sido o salvador do Liverpool no campo do Newcastle, inaugurou o marcador aos seis minutos, em recarga a um remate de fora da área. Na segunda parte, foi o holandês Wijnaldum a brilhar. Primeiro, com um golo onde Ter Stegen foi mal batido e depois com uma boa cabeçada. A chocante reviravolta chegou aos 79 minutos, com Origi a desviar a bola na sequência de um canto. Hoje joga-se o Ajax-Tottenham numa Liga dos Campeões onde a final, em muitos anos, não terá Real, Atlético, Juventus, Barcelona ou Bayer.

Barça e City fora da Champions

Francisco Chaveiro Reis
11
Abr18

qlu1lVUGDtlmdOrS8F1r_10_a54d2038d2df6897dc2c21308d

Antes do início da eliminatória, poucos pensariam que seria possível a Roma eliminar o Barcelona e o Liverpool eliminar o City, nos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Mas foi isso mesmo que ontem aconteceu. Praticamente campeão espanhol, com Messi, Suarez ou Iniesta no onze e com uma vantagem de 4-1 trazida da primeira mão, o Barça espetou-se e não conseguiu marcar em Roma, sofrendo três golos através de Dzeko, De Rossi e Manolas. O Barcelona ainda superou a sua apatia mas já não foi a tempo de marcar. Em Manchester, o City marcou por Gabriel e teve esperança em virar o 3-0 de Liverpool. Nada mais errado. Salah e Firmino fizeram um total de 5-1 nos dois jogos.