Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Real vence a 14.ª

Francisco Chaveiro Reis
29
Mai22

Com 13 Ligas dos Campeões conquistadas, o Real Madrid é sempre favorito quando joga uma final. Ontem, o seu favoritismo confirmou-se, mas não foi Benzema, quem mais brilhou, mesmo que seja candidato central ao próximo prémio de melhor do mundo. Quem mais brilhou ontem, foi Courtois, herói máximo a parar as milhentas oportunidades do Liverpool. Os de Klopp dominaram a primeira parte e só Courtois, o desacerto e o azar impediram o golo. Na segunda parte, o Real dominou e a meia hora do fim, Vini respondeu da melhor forma a cruzamento de Valverde. Estava conquistada a 14.ª Liga dos Campeões para o gigante espanhol. O Liverpool tentou a sua sorte até ao fim mas sem sucesso.

Real-Liverpool logo

Final da Liga dos Campeões

Francisco Chaveiro Reis
27
Mai22

Visão de Peão (1).png

Depois de 1981 e 2018, Real Madrid e Liverpool voltam a encontrar-se numa final da Liga dos Campeões. A 27 de maio de 1981, no Parc des Princes, um golo de Kennedy deu a vitória ao Liverpool e a sua terceira Champions. Até hoje, venceria mais três. A 25 de maio de 2018, novo encontro no jogo decisivo. Benzema adiantou o Real e, 5 minutos depois, Mané empatou. Bale, vindo do banco, bisaria e daria a 13.ª taça ao Real, que procura até hoje a 14.ª. Amanhã, volta a jogar-se em Paris, como em 1981, mas desta vez o palco será o Stade de France, maior e mais moderno. O Real, com Benzema e Vinicius em grande forma, é o grande favorito, tendo em Rodrygo e Camavinga, suplentes de luxo e contando ainda com a experiência e enorme qualidade de homens como Courtois, Alaba, Kroos ou Modric. Mas, o Liverpool de Klopp tem uma palavra a dizer, numa altura em que Mané e Salah podem não ficar muito mais tempo no clube e quererão deixar a sua marca.

O Real faz magia

Nova reviravolta

Francisco Chaveiro Reis
05
Mai22

Visão de Peão (1).png

Até ao apito final, nunca se pode assumir que o Real Madrid, senhor da Liga dos Campeões, está eliminado. Depois de perder 4-3 em Manchester, o City deu sinais de que estava a dominar o jogo em Madrid e até inaugurou o marcador, por Mahrez. Tal como na primeira mão, o City foi perdulário e o Real, aproveitou. Rodrygo, suplente maravilha (tal como Camavinga), saltou do banco para fazer dois golos em dois minutos e empatar a eliminatória a 5. Para desilusão de Pep e euforia das bancadas, entrou-se no tempo extra onde, claro, foi Benzema a decidir tudo. De grande penalidade, com tranquilidade, fez o seu 43º golo em 43 jogos esta época. O francês leva 15 golos na Champions e defrontará o Liverpool, em Paris, no fim do mês. A 14.ª está à vista. Já o Liverpool, ficará feliz se chegar a metade desse valor.

Liverpool vence

2-0 ao Villarreal

Francisco Chaveiro Reis
28
Abr22

Visão de Peão (3).png

O Villarreal não conseguiu parar o Liverpool como parou o Bayern e Juventus e os reds já espreitam a final da Liga dos Campeões. Os de Emery apostaram em defender de forma compacta, mas, em dois minutos o Liverpool desmontou a tática espanhola. Aos 53´, o lateral Estupinan fez autogolo e dois minutos depois, Mané fez o 2-0 final. Cheirou mais do que uma vez a 3-0, mas o marcador não mexeu mais. No “intervalo” das meias, adivinha-se, novamente, um duelo inglês na final.

Jogo louco

4-3

Francisco Chaveiro Reis
27
Abr22

Visão de Peão.png

Quando se pensa na Liga dos Campeões, pensa-se nos melhores jogadores e treinadores, melhores equipas e melhores jogos. Ontem, o Manchester City, 4 Real Madrid, 3, foi tudo aquilo que se espera que um jogo de Champions, seja. Começou o City por cima, com um ataque devastador que chegou aos 2-0, aos 11 minutos. De Bruyne e Gabriel Jesus adiantaram o City e por várias vezes cheirou ao 3-0, desperdiçado, por exemplo, por Foden. Mas, quem tem Benzema, está sempre em jogo. O francês tratou de reduzir contra a corrente do jogo e levou a partida para intervalo com um 2-1. Foden marcaria finalmente, para Vini Jr., pouco depois reduziria. Num jogo louco e sem pausas, Bernardo faria o golo da noite e aquele que seria o da vitória. Benzema ainda lembraria que o Real nunca desiste (que o diga o PSG) e num penalty à Panenka, fez o 4-3 final. Hoje há novo confronto em Inglaterra, entre uma equipa inglesa, Liverpool e uma espanhola, Villarreal.