Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Liga de Portugal

10
Jun19

goncaloguedes.png

Gonçalo Guedes, mascarado de Eder, marcou à Holanda e deu a Portugal, a segunda prova da UEFA, em três anos, antecipando as comemorações do Dia de Portugal. A caminhada da fase final só teve dois jogos, mas a festa no Porto foi grande. É bem verdade que a Liga das Nações é uma espécie de Taça da Liga, que só interessa a quem a vence, mas vencê-la é infinitamente melhor que não a vencer. Ainda para mais, não se sabe bem como irá evoluir e Portugal fica na história como o primeiro vencedor. Ronaldo, capitão, foi a figura da prova, com os seus três golos à Suíça. Por outro lado, Fernandes e Félix, fora de posição, não conseguiram brilhar como se queria. Guedes foi chamado a brilhar e cumpriu. Na final, Ruben Dias destacou-se.

CRaque

06
Jun19

cbcbaf73fd882e7710782984225be642.png

Fernando Santos até deu descanso ao seu conservadorismo ao apostar em Fernandes, Félix, Bernardo e Ronaldo no mesmo onze, mas acabou por usar os três primeiros em posições que lhes são estranhas. Assim sendo, teve que ser o capitão CR7 a puxar dos seus galões para eliminar a Suíça. O primeiro, num perfeito livre direto, levou a vitória para o intervalo. Num lance estranho, a Suíça chegaria ao golo. Depois de muito ouvir e ver o VAR, o juiz decidiu que Semedo tinha derrubado um adversário e Ricardo Rodriguez fez o 1-1. Com os 90 minutos a baterem à porta, Ronaldo puxou o pé atrás e chegou ao hat-trick. Domingo joga-se a final, no Dragão, contra Inglaterra ou Holanda.

Vem aí a Liga das Nações

04
Jun19

220px-UEFA_Nations_League.svg.png

Portugal entra em campo amanhã às 19h45 para o primeiro jogo de sempre de uma fase final da Liga das Nações. No Estádio do Dragão, as apostas vão para quantos craques emergentes – João Félix, menino bonito do Benfica e do futebol português; Bruno Fernandes, provável melhor jogador do campeonato e Bernardo Silva, novo maestro da melhor equipa da melhor liga europeia – consegue Fernando Santos fazer caber no mesmo onze. Seja como for, Portugal tem arcaboiço mais do que suficiente para passar a Suíça (de Seferovic, Shaquiri ou Xhaka) e chegar à final. O campeão, já se sabe, qualifica-se automaticamente para o Euro 2020.

 

Para além de Félix, Fernandes e Bernardo e de CR7, a estrela maior, Portugal conta com a habitual mescla entre maturidade (que a meu ver, poderia ser em fatia mais reduzida) – Alves, Pepe ou Fonte e juventude promissora – Dias, Neves ou Jota. Com apenas dois jogos para disputar, a época longa deve pesar pouco e jogar em casa terá o seu papel.

 

Na quinta, será a vez de duas equipas em reconstrução poderem sonhar com a final. Em Guimarães, jogarão Holanda e Inglaterra. A Holanda, de Ronald Koaman, conta com uma equipa jovem, mas experiente. Virgil, centralão que acaba de vencer a Liga dos Campeões (tal como Wjinaldum, que também estará em Portugal) será o patrão de uma equipa que conta ainda com homens como Menphis, Bergwijin, Frenkie de Jong, Van de Beek ou De Ligt. Do outro lado, Gareth Southgate, conta igualmente com uma equipa jovem, mas experiente, com Sterling, campeão inglês a ser, provavelmente, o homem mais perigoso. Kane, Alli, Sancho ou Lingard prometem também causar sarilhos aos adversários.