Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Schmidt a caminho da Luz

Alemão de 55 anos

Francisco Chaveiro Reis
29
Mar22

Visão de Peão.png

O alemão de 55 anos, Roger Schmidt, estará próximo de ser treinador do Benfica, a partir da próxima época, avançam várias publicações. Depois de Nélson Veríssimo (duas vezes), Jorge Jesus (duas vezes), Bruno Lage e Rui Vitória, o Benfica deve voltar a ter um estrangeiro no banco, depois do último ter sido Quique Flores entre 2008 e 2009. Schmidt teve carreira modestíssima como jogador, tendo começado a carreira a meio dos anos 2000, ao comando do Delbrücker, tendo subido degraus com as idas para Preussen Munster e Paderborn 07. No verão de 2012, teve o seu primeiro grande desafio, orientando o RB Salzburgo por duas épocas, alcançado os seus primeiros títulos: um campeonato e uma taça da Áustria. Com a dobradinha no bolso, chegou à Bundesliga e ao Bayer Leverkusen onde se manteve por três épocas alcançando o quarto, terceiro e décimo segundo lugares antes de rumar à China. Venceu uma Taça pelo Beijing Guoan antes de, no verão de 2020, se mudar para o PSV. Com um Supertaça vencida no início da época, o PSV queria renovar, mas Roger Schmidt já decidiu sair. Ainda pode sair, campeão.

Benfica nos quartos

Darwin elimina Ajax

Francisco Chaveiro Reis
16
Mar22

Visão de Peão (4).png

O Benfica defendeu, sofreu, mas também marcou e assim sendo, está nos quartos da Champions League. Depois do 2-2 na Luz, 0-1, na ArenA, com golo de Darwin, aos 77 minutos. No outro jogo, o Atlético venceu 0-1 em Manchester e eliminou o United, com um total de 2-1.

Campeão de mercado!

Entram Slimani e Edwards

Francisco Chaveiro Reis
01
Fev22

Design sem nome (5).png

Um ponta-de-lança veterano e com poucos golos marcados nas últimas épocas causou uma onde entusiasmo nos últimos dias, que culminará com a sua apresentação, possivelmente, hoje e com a sua estreia, já amanhã ou no próximo domingo. Islam Slimani está de volta ao Sporting, onde foi goleador entre 2013 e 2016 e se tornou num dos preferidos dos adeptos. O argelino volta, aos 33 anos, mais velho, mais rico e com menos golos no currículo do que seria de esperar, mas vem para somar. Poderá ser arma secreta com Coates para desempatar jogos, poderá ajudar Paulinho a crescer e para já, vem galvanizar os sportinguistas. Já Edwards, é um extremo fora de série que vem acrescentar muito valor ao ataque. As saídas causam mais pena pela ligação emocional do que pela questão desportiva, por muito que TT e Jovane tenham tido momentos importantes. Catamo não fará assim tanta falta.

O líder Porto teve uma má janela que por duas vezes mereceu as críticas do seu treinador, publicamente. Veremos se o mau estar se prolonga e se estende aos resultados. Corona e Sérgio não eram hoje o que já foram, mas são perdas grandes em termos de mística e saíram por quase nada, mesmo que Sérgio ainda possa render uns milhões mais tarde. Já Diaz, rendeu bons milhões (menos do que o anunciando já que há taxas e taxinhas a pagar) mas era o melhor jogador do campeonato e não tem quem o renda. Pela porta de entrada passaram Semedo, Eustáquio e Galeno.  Semedo, sendo um grande jogador, é uma incógnita pela capacidade de criar casos fora do terreno; Eustáquio é um bom jogador, mas o meio campo tem estado bem entregue e Galeno, sendo talentoso foi uma opção de última hora, já que não creio que seja melhor do que Pepê, herdeiro natural de Diaz. No geral, o Porto ficou mais fraco, mas, hoje, tem mais 9 pontos do que o Sporting e já se sabe que Sérgio consegue inventar soluções com quase nada. Nota para a saída de Nanu para a MLS.

No Benfica quase nada mudou. Darwin e Grimaldo terão tido propostas, mas acabaram por ficar. Saiu Ferro para a liga croata e não entrou ninguém (Coser veio da Chapecoense para começar na equipa B). O Benfica fica na mesma, sendo que isso, no caso, pode não ser bom.