Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Sonny Anderson

Heróis de Culto

Francisco Chaveiro Reis
21
Jul22

 

Anderson da Silva Nilmar mais conhecido como Sonny Anderson teve uma carreira de sucesso na Europa. Começou no XV de Jaú e passou depois pelo Vasco da Gama onde tinha Bebeto ou Roberto Dinamite a tapa-lo e pelo Guarani. 23 golos e um campeonato (pelo Vasco, em 1989) depois mudou-se para a Europa.

No Servette, passou ano e meio. Na estreia, 18 golos. Na meia época, seguinte, a fazer dupla com o compatriota Sinval fez 13 golos e foi campeão. Saiu a meio da época para se juntar ao Marselha, onde marcou 16 golos ao lado de Rui Barros, Futre, Filipe Azevedo, Voller ou Boksic. Seguiram-se três grandes anos no Mónaco, onde foi campeão uma vez e marcou um total de 67 golos. Jogou com Henry, Trezeguet, Ikpeba, Scifo ou Petit.

De 1997 a 1999 esteve no Barcelona, o maior desfaio da sua carreira. Fez 21 golos nos pós Ronaldo, fazendo dupla com Giovanni e sendo servido por Figo, Rivaldo ou Luis Enrique. Não era a estrela da companhia, mas ajudou a vencer uma liga, uma taça e uma supertaça europeia. Foi em Lyon, nos quatro anos seguintes que recuperou a sua aura de herói, fazendo 94 golos e vencendo duas ligas, uma taça da liga e uma supertaça. Regressou a Espanha aos 33 anos para 24 golos pelo Villarreal. Acabou a carreira no Catar com 24 golos pelo Al-Rayyan e 6 pelo Al-Gharafa.

Pelo Brasil, nunca jogou um Mundial como sénior. Fez 1 golo em 8 jogos, dois deles na Taça das Confederações de 2001. Representou o Brasil no Campeonato Mundial Sub-16 de 1987, no Campeonato Sul-Americano Sub-20 de 1988 e na Copa do Mundo FIFA Sub-20 de 1989.