Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Visão do Peão

Visão do Peão

Portugal nos Euros

De 1984 a 2021

Francisco Chaveiro Reis
18
Jun24

Cópia de Design sem nome (12).png

Portugal soma 39 jogos em Europeus, contando com 19 vitórias, 10 empates e 10 derrotas, distribuídas por 8 participações. Cristiano Ronaldo vai para a sexta participação, ele que já é o jogador com mais jogos (seguido por Pepe que também está na prova) e mais golos em Euros. Ronaldo marcou 14 golos distribuídos por cinco campeonatos. Na estreia, em Portugal, em 2004, 2 golos. Em 2008, 1; em 2012, 3; em 2016, 3 e em 2021, 5.

Cópia de Design sem nome (7).png

Mas voltemos atrás. Portugal estreou-se no Euro, em 1984, em França, já a prova tinha seis edições disputadas. E correu bem. Portugal só caiu nas meias-finais e ante da França de Platini, que seria a grande vencedora. Bento, Lima Pereira, Sousa, Eurico, Sousa, Frasco, Pacheco, Chalana, Jordão ou Fernando Gomes eram algumas das estrelas. A prova começou com um 0-0 ante da Alemanha, com muitos dos que seriam campeões do mundo em 1990. Com a Espanha de Camacho e companhia, novo empate, 1-1, com Sousa a fazer o primeiro golo português em Euros. Santillana fez o empate. A primeira vitória aconteceu a 20 de junho, em Nantes. 1-0 à Roménia com golo de Nené. László Bölöni, treinador campeão pelo Sporting em 2022, era o número 10 dos romenos. Nas meias, em Marselha, 3-2. Jordão bisou mas quem reinou foi Domergue, também com dois golos e Platini, melhor do mundo então.

Cópia de Design sem nome (4).png

O regresso foi em 1996, em Inglaterram já com uma geração que conquistou o mundo nas camadas jovens. Com Figo, Costa, Sousa ou Couto, Portugal venceu o seu grupo, ganhando a Croácia e Turquia e empatando com a Dinamarca. Nos quartos, derrota contra a finalista Rep. Checa.

Cópia de Design sem nome (9).png

Em 2000, na Bélgica e Holanda, nova presença nas meias, com Figo, Costa e companhia mais maduros e já com a ajuda de Nuno Gomes. Num grupo que contava também com Inglaterra e Alemanha, passou Portugal em primeiro e a Roménia, em segundo. Na estreia, Portugal viu-se a perder com a Inglaterra, por 0-2 com golos de Scholes e McManaman. Figo, João Pinto e Nuno Gomes viraram o resultado. Contra a Roménia, 1-0, com cabeçada de Costinha. No encerrar do grupo, três golos de Conceição no 3-0 à Alemanha, em Roterdão. Nos quartos, 2-0 à Turquia, com bis de Nuno Gomes. Nas meias, a França, besta negra. Nuno Gomes adiantou Portugal, mas Henry empatou. Os campeões do mundo, que seriam vencedores do Euro, marcaram, de penalty, por Zidane, após mão de Abel Xavier.

Cópia de Design sem nome (6).png

Em 2004, máxima desilusão, num campeonato jogado em casa. No Dragão, derrota contra a Grécia, na estreia de Ronaldo nos Euros. Ronaldo faria o golo português, depois de Karagoinus e Basinas terem marcado para os gregos. Na Luz, 0-2 à Rússia, com golos de Rui Costa e Maniche e em Alvalade, 1-0 à Espanha com golo de Nuno Gomes. Nos quartos, veio a Inglaterra. Owen adiantou os ingleses e Postiga empatou, numa bela cabeçada. No tempo extra, Rui Costa fez o 2-1, mas Lampard levou tudo para as grandes penalidades. Foi a hora de Ricardo, sem luvas, defender um penalty e depois de marcar e foi a vez em que Postiga marcou o seu penalty, à la Panenka. Nas meias, 2-1 à Holanda, com golos de Ronaldo e Maniche contra autogolo de Jorge Andrade. Na final, grande deceção, com nova derrota ante dos gregos. 1-0, com golo de Charisteas.

Cópia de Design sem nome (11).png

Em 2008, na Áustria e Suiça, apenas 4 jogos. Na fase de grupos, vitória ante da Turquia na estreia, com golos de Pepe e Meireles. Com a Chéquia, 3-1 com golos de Deco, Quaresma e Ronaldo. A fase de grupos terminou com uma derrota ante da Suíça. Nos quartos, derrota contra a Alemanha, que iria à final. Em Basileia, os golos de Nuno Gomes e Hélder Postiga de nada valeram contra os de Schweinsteiger, Klose e Ballack.

Cópia de Design sem nome (5).png

Em 2012, na Polónia e Ucrânia, mais umas meias. Na estreia, reencontro com a Alemanha e nova derrota. 1-0, com golo de Gomez. Tudo se compôs nos outros dois jogos da fase grupos. Pepe, Postiga e Varela derrotaram a Dinamarca por 3-2. Depois, 2-1 à Holanda, com bis de Ronaldo. Nos quartos, 0-1 à Rep. Checa. Quem marcou? Ronaldo, claro. Nas meias, derrota contra a Espanha (seria bicampeã), nas grandes penalidades.

Cópia de Design sem nome (10).png

Em 2016, o sonho máximo. Vitória na final contra a anfitriã França, com golo de Eder, habitual suplente e sem Ronaldo, lesionado. Mas, na fase de grupos, três empates. 1-1 com a Islândia, com golo de Nani. 0-0 com a Áustria e 3-3 com a Hungria, com três golos de Ronaldo. Nos oitavos, Quaresma abateu a Croácia, muito perto do fim do tempo extra. Seguiu-se a Polónia. Lewandowski e Renato Sanches fizeram os golos que deixaram tudo empatado até Rui Patrício ter brilhado na defesa dos penáltis. Nas meias, 2-0 ao País de Gales de Bale, com golos de Nani e Ronaldo.

Cópia de Design sem nome (8).png

Na última edição, o Euro 2020 (jogado em 2021), desilusão. Como em 2016, Portugal voltou a ser terceiro do grupo. Desta vez, tudo começou bem com um 0-3 à Hungria, com bis de Ronaldo e um golo de Raphael. Seguiu-se uma derrota por 2-4 com a Alemanha (marcaram Jota e Ronaldo) e um 2-2 ante da França. Ronaldo marcou mais dois. Nos oitavos, contra a Bélgica de Martinez, derrota por 1-0 e fim de sonho. 

1 comentário

Comentar post