Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

O trabalho inglês

23.01.20, Francisco Chaveiro Reis

MosesInterDR.jpg

Antonio Conte só passou dois anos em Inglaterra, mas a experiência deu frutos.  Logo no primeiro ano, recuperou uma série de jogadores que eram figuras secundárias no Chelsea e fez dos blues, campeões. No segundo ano, venceria a FA Cup e deixaria o Reino Unido. Esta época foi de regresso ao comando de um clube italiano, cinco anos depois de ter deixado a Juventus. E logo, Conte se lembrou de Inglaterra. Perdeu Icardi, com quem teve má relação e viu em Lukaku, antigo goleador (não consensual) do Manchester United, homem ideal para fazer par com Lautaro Martinez. O belga leva 18 golos e o argentino, 15. Agora, chegaram Moses e Young. Moses, nigeriano, ganhou nova vida com Conte, no seu 3-4-3 e voltou a perder gás, sem ele. Vem do campeonato turco e deve render Valentino Lazaro, que não se tem afirmado. Young deve também ser utilizado na esquerda do meio campo, numa liga onde a sua proveta idade, não é um problema. Conte ainda deve receber, durante janeiro, Giroud, suplente do Chelsea e Eriksen, em fim de contrato com o Tottenham.