Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

O topo do mercado

1993-1994

Francisco Chaveiro Reis
24
Jan23

Visão do Peão (8).png

 

1993-1994 foi outra época interessante em termos de contratações. No top dez constam, sete operações de clubes italianos mas a grande contratação do ano foi Di Livio, extremo italiano que trocou o Pádova pela Lázio por quase 13 milhões de euros. Titular instantâneo, ficou em Turim até 1999, vencendo 9 títulos com a camisola 7 da Juve. Dinheiro bem gasto. Boksic, que também jogaria na Juventus, foi o segundo mais caro da época, custando 11 milhões à Lázio. Vindo do Marselha, o croata ficou três épocas, sendo vendido por menos de metade do valor que custou, à Juventus, que o revenderia à Lázio por cerca de 1 milhão. Foram 37 golos em seis épocas, não sendo um grande negócio. O que levou Bergkamp a trocar o Ajax pelo Inter, também não. O holandês, visto como um dos avançados mais promissores de então custou quase 10 milhões de euros e nunca foi o que tinha sido na Holanda, muito menos o que seria depois no Arsenal. Em dois anos, 29 golos em 81 partidas e a conquista de uma Taça UEFA. Vendido por mais de 11 milhões de euros, acabou por não ser um mau negócio para o Inter.

O top cinco acaba com Keane e Romário. Roy Keane, já se sabe, tornou-se líder e capitão do United, pelo qual venceu tudo. Logo, os 8,5 milhões gastos em 1993 para o tirar do Forest, foram um grande negócio. E, Romário, também. Fez 32 golos na época de estreia, “pagando” os 8 milhões que o Barcelona desembolsou junto do PSV. Ainda fez 7 golos no ano seguinte antes do apelo do regresso ao Rio falasse mais forte do que a estadia num gigante europeu. O Flamengo pagou 6 milhões e o Barcelona ficou com os golos e com pouca perda económica.

A lista continua com David Platt. Hoje parece ficção que um internacional inglês se mudasse para Génova. Mas Platt chegou ao Bari, passou pela Juve em 1993, a Samp deu quase 8 milhões por ele. Platt fez 66 jogos e 20 golos de azul, venceu uma Taça de Itália e foi às meias finais da FA Cup antes de rumar ao Arsenal, por 7 milhões. Continuamos em Itália, onde o Milan pagou 7,5 milhões para contar com Brian Laudrup, campeão europeu pela Dinamarca. Avançado móvel, brilhava na Fiorentina e na única época em Milão, pouco rendeu, saindo para a Escócia a…custo zero. Quase no fim da lista, temos Marchegianni. Guarda-redes italiano, passou uma vida na Lázio, começando a sua estadia em Roma em 1993, a troca de 7 milhões. Veio do Torino e fez dez anos nos laziale, vencendo diversos títulos.  Aos 21 anos, o avançado escocês Duncan Fergunson custou 6 milhões aos Rangers, que o foram buscar ao Dundee United. Jovem, acabou por ter pouco sucesso e rumar ao Everton, que cobriria o valor gasto pela equipa de Glasgow. A lista termina com a ida de Panucci para o Milan, por 6 milhões, oriundo do Génova. O lateral fez parte de grandes equipas do Milan, saindo em 1997 para o Real Madrid.