Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Visão do Peão

Visão do Peão

O Chelsea hoje

13
Nov15

jose_1709301a.jpg

 

 

Sejamos sinceros. José Mourinho não vai durar muito no comando do Chelsea. Abramovich tem sido paciente e não quer cometer o erro (que custa 50 milhões de euros) de voltar a despedir o melhor treinador da história dos blues. Os adeptos, reconhecendo o passado do português, manifestam o seu apoio. Os jogadores, esses, parecem ser a grande incógnita. Mas, no futebol, o que contam são os resultados. O Chelsea tem a obrigação de, pelo menos, chegar aos lugares europeus e até pode sonhar com o quarto posto e com a ida à Champions. Tem é de começar a ganhar. Já.

 

Mourinho (beneficiando do dinheiro russo, certo) transformou o Chelsea num clube de meio da tabela num colosso europeu. Curiosamente, não foi ele que levou o clube à conquista da Champions (Di Matteo é que levantou o caneco, numa época que Villas Boas começou no banco) mas foi ele que escolheu jogadores históricos como Drogba ou Cech e foi ele que habitou o clube a ganhar. Prevejo que, mais semana menos semana saia mas a sua marca no clube, está alcançada. PSG ou Mónaco não se importarão de recebe-lo. Milan ou Juventus também deverão estar de olho.

 

Esteja quem estiver no banco, o plantel tem que mudar. Curto, velho e com muitos jogadores que rendem pouco, prevê-se uma pequena revolução.

 

Na baliza, Courtois e Begovic são boas opções. Nas laterais, Ivanovic, central, tem jogado com sucesso à direita. É de prever que com o avançar da idade e com as lesões deste ano, essa faceta termine. Com mercado em Itália e Alemanha, até pode sair. Coleman (Everton), experiente mas com alguns anos pela frente, seria uma boa opção. O Chelsea tem que aproveitar os milhentos jogadores emprestados. Kalas (Colónia) poderia ser uma boa opção para a direita. Na esquerda, Baba tem jogado pouco mas é garantia de futuro. Azpilicueta tem sido o titular, sendo que também pode fazer a direita com igual qualidade.

 

No centro, um grande problema. Cahill é limitado, Zouma é inexperiente e Terry está em clara fase descente. Um central de qualidade que entre de estaca é a contratação-chave, em janeiro ou no verão. Varane (Real), Javi (Bayern) ou Hummels (Dortmund) seriam boas adições. Nos emprestados, Aké (Watford) ou Christianssen (Mochengladbach) seriam boas apostas.

 

No meio, a posição seis está bem entregue a Matic e Mikel. Para oito, Cesc já provou ser boa opção. Os jovens Cheek e Pasalic (Monaco) podem completar o lote. Para jogar a dez, falta qualidade. Oscar, Ramires e Willian, com exibições irregulares são jogadores para vender e terão mercado. Com o dinheiro conseguido, o Chelsea precisa de um craque. Pogba (Juventus) ou Kroos (Real) seriam grandes contratações.

 

No ataque, Cuadrado merece regressar e provar o seu valor, juntando-se a Hazard e Pedro. Moses, outro emprestado, pode completar o ramalhete de extremos. No centro, falta um matador. Costa, problemático, já tem pouca margem de manobra e até quer regressar a Espanha. Falcao está longe do seu melhor e Remy não sendo mau, não é o que o Chelsea necessita. Lewandowski (Bayern) parece ser o nome óbvio para 9. Aubamayang (Dortmund), mais móvel também seria bem-vindo. Como segundas opções, temos Higuain (Nápoles), Kalinic (Fiorentina), Mandzukic (Juventus) ou mesmo Vardy (Leicester).

1 comentário

Comentar post