Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Jesualdo Santos

Francisco Chaveiro Reis
08
Jan20

jesualdoferreira2DR.jpg

Aproveitando a porta escancarada por Jesus, Jesualdo acaba de ser apresentado no Santos. O desafio é o mesmo. Fazer de um gigante adormecido, campeão brasileiro e continental. Aos 73 anos, Jesualdo tem um percurso longo e positivo mesmo que não tenha acumulado muitos títulos ou que a sua única experiência numa liga de topo (no Málaga) tenha sido duradoira. O professor estava no Catar desde 2015, onde venceu 4 dos 12 trofeus que tem na carreira, sendo os mais significativos, três campeonatos em Portugal, pelo FC Porto.

No campeonato que terminou há pouco, o Santos conquistou o segundo posto, em igualdade pontual com o Palmeiras, ficando a 16 pontos do Flamengo. Jorge, Derlis e Evandro, que já passaram pela liga portuguesa e a estrela Eduardo Sasha são os nomes mais reconhecíveis do plantel do ano passado, que tinha ainda Bryan Ruiz, que não teve sucesso no Brasil. Mas já se sabe que os planteis no Brasileirão são um corpo em permanente mudança.

Esse será o primeiro desafio de Jesualdo. Formar um plantel de qualidade. A escola que já deu Pelé e Neymar ao mundo, terá novas pérolas a despontar – Yuri Alberto - mas depois de Jesus, é de esperar que o Santos olhe para a Europa em busca de brasileiros europeizados ou mesmo de jogadores europeus. Ricardo Quaresma é nome falado, mas tendo Jesualdo sido apresentado apenas hoje, é provável que os nomes associados ao Peixe comecem a surgir apenas nos próximos dias.

O segundo desafio de Jesualdo será mostrar que não é Jesus, mas que tem qualidade. O professor só tem a nacionalidade e profissão em comum com o herói do Fla, o que não quer dizer que não possa fazer um bom trabalho, mas claro, o Santos luta para ser campeão e Jesus fará o mesmo, levando vários meses de vantagem.

O terceiro desafio, muito ligado ao segundo, passa pela relação com a imprensa. Não ganhando, a tarefa será dura e a crítica, sem piedade. Mesmo sendo um homem muito experiente, a pressão será maior do que nunca.