Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Visão do Peão

Visão do Peão

Fel Santana

Críticas a estrangeiros

Francisco Chaveiro Reis
27
Mai22

Visão de Peão (2).png

 

A torrente de treinadores estrangeiros e, portugueses em particular, parece continuar a fazer confusão a alguns brasileiros. Joel Santana, antigo jogador e treinador, tem saído ao ataque. Santana, que tem no seu palmarés um campeonato brasileiro, 2 da Arábia Saudita, 3 dos Emirados Árabes Unidos e uma Taça Mercosul, considera, por exemplo, que Abel, “não ganhou porra nenhuma na vida”, ao comentar a possibilidade de o treinador do Palmeiras treinar o Brasil. Recorde-se que Abel Ferreira chegou ao Palmeiras apenas em 2020, e já conquistou 2 Copas Libertadores da América; uma Recopa Sul Americana e uma Copa do Brasil. Santana deixou, ainda, farpas a Paulo Sousa: “o Flamengo vai "explodir" a qualquer momento. O Paulo Sousa é fraco, substitui mal, escolhe mal o onze titular. Ele discutiu com jogadores com os quais não devia de discutir e os adeptos do Flamengo sabem disso”. Sousa, tem sido criticado por várias vozes e foi ameaçado pelo fantasma Jesus. Ainda assim, o Flamengo acaba de vencer o seu grupo na Libertadores, com 5 vitórias e 1 empate. Não foi explosivo como o Palmeiras, que venceu todos os jogos e marcou 25 golos, mas, não foi nada mau. Quem se “safou”, foi Luís Castro: “Sabe qual o treinador que me agradou? O do Botafogo. Chegou ontem e já mostrou o trabalho dele. O outro está aí há três meses e falam que está “novo”, não conhece o elenco. Não sabe nem onde é a Gávea ainda. O do Botafogo chegou e está fazendo uma baita campanha. Não complica. Compara os dois plantéis”.

Santana, no que toca ao Escrete, referiu Guardiola, Klopp e Mourinho como verdadeiros vencedores, mas esquece-se que o Brasil de hoje, ainda que em recuperação, não é mais aquela seleção de topo, candidata número um a vencer todas as provas. Nenhum treinador de primeira linha mundial irá treinar o Brasil e talvez um treinador estrangeiro poderia trazer novas ideias e dar nova vida à equipa.

A ideia de que é fácil treinar os grandes clubes brasileiros e que os estrangeiros têm boa imprensa e melhores condições também parece errada. Jesus de facto teve um plantel milionário, mas não se pode dizer isso do Palmeiras, por comparação ao Mengão e outros rivais. E nunca há facilidade com uma cobrança tão grande dos adeptos e com tantas equipas e topo a lutarem pelos títulos.

Os protagonistas brasileiros do jogo, continuam a ser de topo. Mas deixaram de estar sozinhos. Até no seu próprio país.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.