Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Euro 96

Fase a eliminar

Francisco Chaveiro Reis
18
Jun24

Cópia de Design sem nome.png

Nos quartos de final, a Inglaterra não foi além de um nulo, em Wembley contra a Espanha de Alkorta, Hierro, Nadal, Kiko ou Salinas. Nas grandes penalidades, 4-2 para os ingleses. A Alemanha passou pela Croácia, com um 2-1. Klinsmann e Sammer fizeram os golos germânicos. Suker, que teria a sua vingança dois anos depois, fez o golo croata.  

Cópia de Design sem nome (2).png

Portugal ficou-se pelos quatro jogos. Ante da Rep. Checa, derrota por 1-0 com golaço de Poborsky. O extremo que passaria depois por Manchetser United, Benfica ou Lázio, fez, de chapéu, o golo que eliminou Portugal. O França-Holanda foi para grandes penalidades. 5-4, a favor dos franceses.

Cópia de Design sem nome (3).png

Nas meias, jogo grande entre ingleses e alemães. A jogar de cinza, a Inglaterra marcou cedo, por Shearer. Mas, antes do quarto de hora, Kuntz, número 11 alemão, titular no torneio e avançado do Besiktas fez o empate. Mais uma vez, era hora de grandes penalidades. Gareth Southgate, hoje selecionador nacional, falhou o seu penalty e a Alemanha seguiu para a final.

Cópia de Design sem nome (4).png

Na outra meia final, vitória checa. Thuram, Blanc, Desailly, Lizarazu ou Zidane, campeões mundiais em 1998, ficaram pelo caminho. Depois de um 0-0 em Old Trafford, 5-6 para os checos, nas grandes penalidades.

Cópia de Design sem nome (5).png

Na grande final, a Chéquia sonhou e o sonho pareceu bem mais perto quando Berger, de grande penalidade, inaugurou o marcador, batendo, por pouco, Kopke.

Cópia de Design sem nome (7).png

Bierhoff, número 20, prolífico avançado da Udinese, saltou do banco para se tornar herói nacional. De cabeça obrigou o jogo a ir a prolongamento.

Cópia de Design sem nome (6).png

E foi também dele o primeiro golo de ouro em finais de Euros (quatro anos depois, Trezeguet repetiria a graça, frente à Itália). Aos 95 minutos, o seu remate foi mal defendido por um dos heróis checos, o guarda-redes Kouba e saltou para dentro da baliza. Estava ganho o Euro 96.

Cópia de Design sem nome (8).png

Shearer, com 5 golos em 5 jogos, foi o melhor marcador. A UEFA elegeu o plantel da prova: Seaman (Inglaterra) e Kopke (Alemanha); Blanc e Desailly (França), Latal (Rep. Checa), Maldini (Itália) e Sammer (Alemanha); Deschamps (França), Eilts (Alemanha), Rui Costa (Portugal), Poborsky (Rep. Checa), Gazza e McManaman (Inglaterra); Shearer (Inglaterra), Suker (Croácia), Kuba (Rep. Checa), Djorkaeff (França) e Stoichkov (Bulgária).

Cópia de Design sem nome (1).png