Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Djorkaeff

Heróis de Culto

Francisco Chaveiro Reis
03
Out22

Visão do Peão (9).png

Youri Djorkaeff, hoje com 54 anos, gostava de utilizar a camisola 6, destinada a médios defensivos, mas era um jogador profundamente ofensivo, ora criando oportunidades como um, 10, ora marcando grandes golos como um 9. Filho de Jean Djorkaeff, defesa francês de origem soviética que jogou por Lyon, Marselha, PSG e Paris FC, além de ser internacional, Youri fez a formação no Grenoble e foi lá que se estreou como sénior, tendo-se mantido até 1990. 82 jogos e 23 golos depois, Djorkaeff, de 22 anos, mudou-se para o Estrasburgo para ano de meio de muitos golos: 25. Subiu de nível e sua casa seguinte foi o Mónaco onde venceu o seu primeiro título: a taça francesa de 1991. Com 65 golos (24 em 1993-1994 numa equipa que contava com Weah, Klinsmann, Petit ou Scifo) entre 1990 e 1995, Djorkaeff não conseguiu mais títulos e aceitou o desafio do PSG, onde ficou apenas uma época.

Em Paris, foi feliz. Em janeiro de 1996 foi feliz e fez um dos golos no 2-2 ao Nantes. Nas grandes penalidades, o PSG venceu a supertaça francesa. Em maio, 1-0 ao Rapid Viena de Jancker, com golo do defesa N´Gotty a dar a Taça das Taças aos parisienses. Djorkaeff despediu-se de Lama, Roche, Guerin, Le Guen, Raí, Loko ou Dely Valdes e rumou ao Inter, com 20 golos marcados. Em Milão, não venceu o campeonato (nunca venceu nenhum, em nenhum país) mas venceu a Taça UEFA de 1998, ao lado de Ronaldo, Zamorano e Zanetti autores dos golos do 3-0 à Lázio. Foram 101 jogos e 32 golos em Itália.

Aos 32 anos aceitou o desafio do Kaiserslautern, em ano de centenário. Com Klose, Tare, Sforza ou Basler chegou ao 5º lugar da Bundesliga e marcou 13 vezes. Baixaria para os 5 golos no ano seguinte ficando o clube em 8.º. Ainda assim, chegou às meias da Taça UEFA. Com Djorkaeff apenas na segunda mão e o português Dominguez nas duas, o clube alemão foi goleado duas vezes pelo Alvés: 5-1 em Vitória e 1-4 em casa. Veterano, estreou-se na Premier League pelo Bolton, fazendo 75 partidas e 20 golos. Passou quase sem jogar pelo Blackburn Rovers e acabou em grande, com 45 jogos e 12 golos pelos NY Red Bulls.

Por França, 82 jogos e 26 golos. Campeão do Mundo em 1998, foi ainda chamado aos Euros 96 e 2000 e ao Mundial 2002, além de ter estado na Taça das Confederações de 2001.