Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Djibril Cissé

Heróis de Culto

Francisco Chaveiro Reis
07
Out22

Visão do Peão.png

Mais conhecido pelo seu sempre mutável estilo capilar, Cissé foi um belo ponta lança francês que, ao que parece, é hoje DJ. Cissé juntou-se às famosas escolas do Auxerre nos sub-17 tendo ficado por lá até 2004. Sob o comando de Guy Roux, o avançado começou a destacar-se com 13 golos em 2000-2001. Nas três épocas seguintes aumentou a parada: 22, 18 e 28 golos. De Auxerre saiu com a conquista de uma taça francesa. Na final, em Paris, Hugo Leal adiantou o PSG, mas Cissé empatou. O central Boumsong, deu a vitória.

No verão de 2004, Cissé aterrou em Liverpool. No primeiro, fez 5 golos e esteve na mítica final de Istambul na qual, o Liverpool recuperou de um 0-3 ante do Milan, empatou a 3 e venceu nas grandes penalidades, com um dos 3 penalties convertidos a ser marcado por Cissé. O Liverpool perdeu ainda a final do Mundial de Clubes e da Taça da Liga. No ano seguinte, 19 golos, mas a sua última época no Liverpool. Cissé ajudou a vencer a Supertaça Europeia (3-1 ao CSKA com um bis seu) e a FA CUP (3-3 com o West Ham, com um golo seu e depois, vitória nos penaltis). Dispensado, seguiria para Marselha onde se apresentou com 14 golos, ajudando a equipa a chegar à final da Taça e França (marcou 2 vezes na final, mas quem venceu foi o Sochaux) e a ser vice-campeã. Na época seguinte no sul de França, 19 golos. Quis regressar a Inglaterra e fez 11 golos pelo Sunderland.

Seguiu-se a Grécia onde foi ídolo do Panathinaikos. Marcou 52 vezes, venceu 2 campeonatos e uma taça. Revigorado, aceitou rumar à Lázio, tendo a possibilidade de jogar num campeonato mais competitivo. Ficou-se pelos 5 golos e regressou a Inglaterra, jogando pelo QPR. Passou por Al Gharafa, Kuban, Bastia e JS Saint-Pierroise antes de ter uma grande época, em fim de carreira: marcou 24 vezes pelo Yverdon…na segunda divisão suíça. Ainda jogou por Vicenza e Panathinaikos Chicago.

Por França, 41 jogos e 9 golos, apenas pela primeira equipa. Esteve nos Mundiais de 2002 e 2010 e na Taça das Confederações de 2003.