Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Dimas

Cromos esquecidos da nossa caderneta

Francisco Chaveiro Reis
19
Out23

Visão do Peão (8).png

Lateral esquerdo, Dimas jogou por Benfica e Sporting, além de ter representado a Juventus. Nascido na África do Sul, o antigo defesa, hoje com 54 anos, acabou a formação em Coimbra, na Académica, jogando por lá as suas primeiras três épocas como sénior. Após uma época na primeira divisão, fez mais duas na segunda, destacando-se na segunda, dividindo a defesa com nomes como Jorge Costa e Fernando Couto, que encontraria muitas vezes na seleção. No terceiro ano de Académica, além de bem defender, marcou 7 golos. Regressou à primeira pela mão do Estrela da Amadora, detentor da Taça de Portugal, passando a segunda época na Reboleira, de regresso à segunda divisão.

Seguiram-se dois anos em Guimarães com Tanta, Matias, Paulo Bento, Ziad ou Pedro Barbosa. Em 1994, juntou-se ao Benfica de Artur Jorge. Foi logo titular, numa defesa que tinha também Hélder, Veloso ou Abel Xavier e em termos de títulos, o melhor que conseguiu foi perder a finalíssima da Supertaça. Chegou aos quartos da Liga dos Campeões e da Taça. Na época seguinte, venceu a Taça de Portugal, já com Mário Wilson no banco e o Benfica subiu de terceiro para segundo na liga. Ficou mais meio ano e saiu para Turim.

Vestir a camisola da Juventus, ainda para mais em ano de centenário, terá sido o ponto mais alto da sua carreira. Aos 28 anos, tinha Pessotto pela frente, mas ainda fez 18 jogos. Venceu a Série A e foi vice-campeão europeu (não jogou a final contra o Dortmund de Paulo Sousa). Antes de chegar, a Juve vencera a Supertaça Europeia (ao PSG de Kenedy) e a Taça Intercontinental. No seu único completo em Itália, fez 35 jogos e venceu campeonato e supertaça. A Juventus chegou a mais uma final da Liga dos Campeões, mas perdeu-a para o Real Madrid de Mijatovic. Dimas não saiu do banco. Começou a época seguinte, mas saiu para a Turquia. De Turim, levou títulos e a honra de ter jogado de preto e branco com gigantes como Del Piero, Zidane, Inzaghi, Davids ou Deschamps.

Passou por Fenerbahce e Standard Liège e regressou a Lisboa, para jogar pelo Sporting, onde fez 15 jogos, vencendo a supertaça e iniciando a época seguinte, que acabaria com o título de campeão para os leões. Acabou a carreira em Marselha, emprestado pelo Sporting, terminando aos 33 anos, após 7 jogos em França.

Jogou 44 vezes por Portugal tendo feito 4 jogos no Euro 1996 e outros tantos no Euro 2000.