Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Visão do Peão

Derby à Valenciana

09.12.19, Francisco Chaveiro Reis

Levante-2-x-4-Valencia.jpg

Em novembro de 2008, assisti, embasbacado a um jogo no Camp Nou. O Barcelona de Guardiola esmagou o Valladolid por 6-0, com um poker de Eto´o. Vi, ao vivo, um dos mais míticos estádios do mundo e vi, ao vivo, estrelas planetárias como Eto´o, Henry, Messi, Xavi ou Puyol. Cerca de 11 anos depois, vi o segundo jogo da liga espanhola da minha vida. Curiosamente, a equipa de casa joga com as mesmas cores e o jogo acabou com o mesmo número de golos marcados: seis.

O Ciudad de Valência encheu-se com 23 mil adeptos, cerca de metade para cada lado numa convivência pacifica, para ver o Levante UD, perder 2-4 com o mais reputado (mas que não vencia ali há oito anos), Valência CF. Desfalcado com a lesão de cinco centrais, entre os quais o português Ruben Vezo, o Levante jogou com Coke (médio) e Eliseo (da equipa B), no centro da defesa mas não teve problemas para começar a levar de vencida o rival.

Entrou melhor o Levante que para surpresa e alegria dos seus adeptos se viu a vencer por 2-0. Roger Martí (muito interessante, este espanhol de 28 anos), avançado, com boa jogada individual, rematou rente ao poste para o 1-0. O mesmo Martí, fez, de grande penalidade (decorrente de falta fora da área), o 2-0. Estavam passados apenas vinte minutos. O 9 do Levante ainda teve nos pés o 3-0, mas o golo seguinte do jogo seria na outra baliza. O marcador? O próprio Martí, de joelho, na própria baliza…

A segunda parte foi fatal para o Levante. Liderado por Rodrigo Moreno, segundo avançado a cair para a zona do dez, a construir o jogo, o Valência viraria o jogo com um bis de Gameiro. O francês seria uma das figuras do derby com um cabeceamento perto da linha de golo e com um remate cruzado. Tudo isto, em apenas 2 minutos. O Levante ainda tentou o empate, mas seria o Valência a marcar. Rodrigo fez a sua segunda assistência do jogo e o jovem Ferrán bateu Aitor.

Não poderia ter pedido melhor jogo com muitos golos, uma remontada e um excelente ambiente nas bancadas com adeptos de lado a lado a conviverem pacificamente.

O Levante atuou com: Aitor, Miramon, Coke (Pereira), Eliseo e Clerc; Rochina (Vukcevic), Radoja, Campaña e Bardhi; Morales (Mayoral) e Martí. Pelo Valência, alinharam: Cillensen (Domenech), Wass, Garay, Gabriel e Jaume; Ferrán, Coquelin (Diakhaby), Parejo e Soler; Rodrigo e Gameiro (Maxi Gomez).

O jogo não teve portugueses em campo. Nos da casa, Vezo foi um dos cinco centrais lesionados (estreou-se na equipa principal Eliseo, que acabou expulso e Pereira) e Hernâni não saiu do banco. No Valência, Guedes lesionado e Thierry (nem aqueceu) também não festejaram em campo. Dos homens que já tiveram ligação à nossa liga só jogaram Vukcevic (Braga), Wass, Garay e Rodrigo (Benfica).

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.