Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

De Franceschi

Cromos esquecidos da nossa caderneta

Francisco Chaveiro Reis
16
Out23

Visão do Peão.pngTeve passagem breve por Portugal, mas ficou para sempre apaixonado pelo Sporting e os adeptos por ele. Falo de Ivone De Franceschi, campeão nacional em 2000. Nascido em Pádova há 49 anos, o extremo começou a jogar no clube da sua cidade com empréstimos a Sandonà Jesolo e Rimini pelo meio. Em 1998-1999 fez a curta viagem entre Pádova e Veneza para fazer 18 jogos pelo clube, ao lado de Recoba ou Maniero. Foi emprestado pelo Veneza que chegou a Alvalade, a pedido do compatriota Giuseppe Materazzi.

De Franceschi pegou de estada e esteve em 30 jogos do Sporting no ano do regresso ao título. O Sporting, entretanto, comandado por Augusto Inácio, tinha um meio campo forte fisicamente com Duscher, Delfim e Vidigal e tinha um trio de ataque com Barbosa a ser extremo e organizador de jogo e De Franceschi a servirem Acosta, o goleador mor. Marcou ao Braga, Rio Ave e Marítimo e assistiu em três partidas. Em outubro de 1999, fez o 2-0 e antes assistiu Iordanov para o 1-0, ante do Sporting de Braga, de Quim, Idalécio ou Barroso. Em janeiro de 2000, assistiu Acosta para o 0-1, num 1-3 ao Benfica e em abril, assistiu Ayew para o então 1-1 numa vitória por 1-2 em Vila do Conde. No fim do ano, o Sporting não o contratou em definitivo, chegando, por cerca de 5 milhões de euros, o irlandês Alan Mahon, que se revelou fraca alternativa ao italiano.

De Franceschi regressou a Itália e jogou por Veneza, Salernitana, Chievo, Bari e Pádova. Não voltou a ter uma época de grande destaque e não mais venceu um título.