Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

As camisolas do Mundial

Grupos A e B

Francisco Chaveiro Reis
23
Set22

Visão do Peão (6).png

Já são conhecidos os equipamentos para o Mundial. Comecemos a análise pelos grupos A e B. No Grupo A, o Catar, equipa da casa, usará equipamentos Nike. O primeiro, cor de vinho com pormenores nas mangas, escudo e swoosh centrados é um dos melhores do torneio. O segundo, essencialmente branco, cumpre a sua função. O Equador também se apresenta bem vestido, pela Marathon. O primeiro é simples, essencialmente amarelo mas, é sólido. O segundo é um equipamento muito bonito, em azul escuro, com padrões. O Senegal fica a perder em relação aos equipamentos anteriores. O principal parece ter demasiada informação visual no peito e o segundo, obedece ao novo template Puma que é melhor do que o anterior, mas continua a ser muito limitado. Por fim, os Países Baixos, que já vimos muito melhor vestidos. A Nike apostou num equipamento tye die que pessoalmente, não me convence e fica a dever muito a quase todos os equipamentos Nike feitos para a Holanda. O segundo, é dos piores da competição, sendo apenas um template em azul escuro.

Visão do Peão (7).png

No Grupo B, Inglaterra, Irão, EUA e Gales. Inglaterra consegue finalmente ter alguma novidade no seu segundo equipamento que tem tendência para ser vermelho e quase sempre igual. Este ano, é vermelho, mas com um design algo vintage que resulta muito bem. Já o primeiro, perde claramente para a obra prima que era o equipamento levado ao Euro do ano passado. Ainda assim, aqui, a Nike arriscou e a novidade é um azul claro que se vira nas camisolas Umbro de 1996. Pior estão as outras equipas do grupo. O Irão, vestido pela Majid, não apresenta nada digno de relevo, tendo equipamentos medianos em termos de design. Não se pode criticar nada em especial, nem elogiar. Já os EUA, apresentam um dos piores equipamentos do torneio. A Nike fez um péssimo trabalho com a seleção do seu país. O primeiro equipamento é branco, destaca o escudo do país no centro e apresenta dois swoosh nos braços. Não resulta. Pouco melhor é a versão azul escura. Por fim, o País de Gales. A adidas acertou em quase todos os seus equipamentos e no caso galês, o segundo, predominantemente branco, não foge à regra. A simplicidade é cortada com pormenores vermelhos e verdes debaixo dos braços e na gola. A camisola principal segue a tendência de ter padrões geométricos, não funcionando tão bem como o Japão e México, mas sendo uma camisola sólida.