Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Visão do Peão

Amauri

Heróis de Culto

Francisco Chaveiro Reis
08
Jun22

Amauri nasceu no Brasil, mas foi Itália que lhe deu uma boa carreira e foi pela seleção europeia que jogou, antes de Jorginho, Emerson, Tóloi, Luiz Filipe ou João Pedro Galvão, mesmo que apenas uma vez. Amauri Carvalho de Oliveira nasceu há 42 anos e depois de um ano no Santa Catarina chegou à Europa, com apenas 20 anos.

Começou na Suíça pelo modesto Bellinzona antes de chegar ao Nápoles, em 2000-2001. Só deixaria o Calcio em 2015. No San Paolo marcou apenas uma vez numa equipa que tinha Edmundo, Amoroso, Jankulovski, Moriero ou Quiroga. Seguiram-se zero golos no Piacenza e 4 no Messina. Chegou a Verona em 2003. Fez apenas 6 golos nos primeiros dois anos, mas, ao terceiro, marcou 14 e ajudou o Chievo a chegar ao quarto posto. Ainda marcaria 2 golos em 2 jogos no início da época seguinte, mas mudou-se depois para Palermo.

Na Sicília, ajudou o Palermo a chegar ao 5.º lugar, com 8 golos, ao lado de Cavani, Simplício, Barzagli ou Zaccardo. Na segunda época de cor-de-rosa, já com a ajuda de Miccoli, marcou por 15 vezes, naquela que foi a sua melhor época. Chamou a atenção da Juventus e mudou-se para o então maior clube italiano. Em Turim não conseguiu aquilo que mais desejava: títulos.

Num plantel que tinha Del Piero, Giovinco, Iquinta, Trezeguet e o jovem Immobile, marcou por 14 vezes em 44 jogos. No ano seguinte, 40 partidas e 7 golos e na seguinte apenas 3 golos em meia época. Era hora de rumar a Parma. Em seis meses, 11 jogos e 7 golos, numa equipa que tinha Crespo em fim de época. Seguiu-se a Fiorentina e apenas 1 golo. Regressou ao Parma para 19 golos em duas épocas.

Passaria ainda por Torino, Fort Lauderdale Strikers e New York Cosmos, sem grande sucesso. Terminou a carreira em 2016, com 37 anos e um total de 442 jogos e 111 golos.

Pela equipa italiana, jogou uma vez, em agosto de 2010, num particular em Londres, no qual a Itália perdeu 0-1 com a Costa do Marfim. Amauri foi titular ao lado de Pepe, Palombo, De Rossi ou Balotelli mas aos 59 minutos deu lugar a Quagliarella.