Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Visão do Peão

Visão do Peão

Académica desce

Nunca jogou abaixo da segunda

Francisco Chaveiro Reis
18
Abr22

Visão de Peão (2).png

A Associação Académica de Coimbra vai jogar na terceira divisão em 2022-2023. Pela primeira vez na sua história a Académica não jogará num dos dois principais escalões do futebol português.

A Académica passou 64 épocas na primeira divisão, chegando a alcançar um segundo lugar, em 1966/1967 com Mário Wilson no banco e Artur Jorge, Toni ou Vítor Campos, em campo. Na Taça de Portugal, os Estudantes chegaram a cinco finais, vencendo duas. Em 1938-1939, 3-2 ao Benfica. Em 2011-2012, 1-0 ao Sporting, com golo de Marinho, no Jamor. Eram os dias de Ricardo Nunes, Cédric Soares, Adrien Silva, David Simão, Edinho ou Diogo Valente. Pedro Emanuel, era o treinador. Venceria a segunda divisão por quatro vezes.

As boas campanhas locais permitiram várias campanhas na Europa. E, 1968-1969, a Académica caiu da Taça das Cidades com Feira por azar. Depois de vencer 1-0 e perder 0-1 com o Lyon, a passagem foi decidida pelo lançamento de moeda ao ar. Jogavam por lá, Quinito, Artur ou Alhinho.

Na época seguinte, chegou aos quartos-de-final da Taça das Taças. Na primeira eliminatória, total de 1-0 ante dos finlandeses do KuPS. Na segunda ronda, total de 2-1 aos alemães do Magdeburgo e nos quartos, total de 0-1 contra o City. Os de Manchester, seriam os grandes vencedores da prova. Em 1971-1972 queda na Taça UEFA aos pés do Wolverhampton e já na Liga Europa, em 2012-2013, terceiro lugar num grupo vencido pelo Plzen e com o Atlético a passar em segundo. A Académica somou 5 honrosos pontos ao vencer o Atlético, em Coimbra, por 2-0, com dois golos de Wilson Eduardo e ao empatar outros dois jogos.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.