Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Coutinho na Baviera

19
Ago19

philippe-coutinho-com-a-camisa-do-bayern-de-muniqu

Se 8,5 milhões são números de respeito para as grandes equipas portuguesas, para o gigante bávaro Bayern de Munique, esse é apenas o valor a pagar para garantir o empréstimo de Philippe Coutinho. A precisar de estrelas para convencer internamente (o Dortmund está à espreita com reforços de peso) e conseguir ter argumentos europeus (o goleador Lewandowski já tinha pedido reforços de peso), o Bayern pós Ribery e Robben, tentou Sané mas falhou. Chega Coutinho que falhando em Barcelona, tem tudo para se tornar num dos melhores jogadores da Bundesliga. O novo camisola 10 é, aos 27 anos um jogador maduro, capaz de construir o jogo e de marcar muitos golos. Será, com certeza, o novo municionador de Lewandowski. Não é de estranhar que chegue mais um jogador de grande cartel ao Bayern. Para já, o anúncio de Coutinho foi precedido pelo de Cuisance. O médio centro de 20 anos, formou-se nas escolas do Nancy antes de rumar ao Borussia M´gladbach onde fez duas boas épocas. Pavard (Estugarda), Lucas (Atlético) e Perisic (Inter) são as outras caras novas.

 

Voltemos a Coutinho. Menino prodígio do futebol brasileiro, deu nas vistas pelo Vasco da Gama, ainda adolescente. Aos 19 anos veio para a Europa, jogando 20 partidas pelo Inter de Milão. Ao lado tinha os compatriotas Júlio César, Maicon, Lúcio ou Mancini. Jogou menos no segundo ano e acabou emprestado ao Espanhol. Depois de mais meia época em Milão, juntou-se ao Liverpool, tinha já 21 anos. Gerrard, Lucas Leiva ou Suarez eram seus companheiros. Em 2013-2014, fez grande época e por pouco o Liverpool não conseguiu voltar a ser campeão. Ele, Sterling e Suarez eram as estrelas da companhia. Pelo Liverpool fez um total de 201 jogos e marcou 54 golos. Em janeiro de 2018, o Barcelona gastou mais de 145 milhões no seu passe. Não foi uma boa jogada para nenhuma das partes. Coutinho, vencedor da Copa América 2019, parte em busca de mais títulos.

Os principais campeonatos europeus até agora

02
Jan18

espanha.jpg

Espanha – O Real Madrid até renovou o título de campeão mundial de clubes e Ronaldo não para de receber prémios individuais mas a verdade é que a época do Real não está a correr bem em Espanha e os “merengues” estão já a 14 pontos (menos um jogo) do que o Barcelona. O Barça de Valverde até perdeu Neymar e o seu substituto (Dembelé) só fez três jogos antes de se lesionar gravemente mas vai de vento em poupa com 14 vitórias e 3 empates em 17 jogos. Messi e Suarez são figuras, a par de Paulinho, vindo da China e renascido para o futebol de primeira linha. Muito interessante tem sido o Valência de Marcelino Toral, segundo classificado até há bem pouco tempo. Gonçalo Guedes, emprestado pelo PSG, tem sido a figura da temporada. O segundo lugar é do Atlético, que manteve Griezmann e acaba de apresentar Vitolo e Diego Costa, internacionais espanhóis de grande qualidade. Não será fácil mas creio que o Real voltará a ver melhores dias e provavelmente até acabará em segundo mas recuperar tantos pontos a uma equipa de luxo que até deve contratar Coutinho, é tarefa hercúlea.

Melhor marcador: Messi, 15 golos pelo Barcelona;

Melhor jogador: Messi – O astro argentino parece não ter o fulgor de outrora mas continua a ser a estrela do líder do campeonato. E é o melhor marcado;

Revelação: Paulinho - Não é um jogador jovem mas poucos acreditariam que tivesse tanto impacto no Barcelona nesta fase da sua carreira;

Melhor treinador: Ernesto Valverde está a responder positivamente ao desafio. A equipa não parece ser espetacular mas ganha.

napoles.jpg

Itália – O Nápoles só conheceu a alegria de vencer a liga italiana nos anos 80, com Maradona. Voltou a ter grandes equipas mas nenhuma voltou a alegrar tanto o San Paulo. Agora, outros baixinhos – Mertens e Insigne – brilham e o Nápoles resiste no primeiro lugar, mesmo tendo perdido no confronto direto com a Juventus, crónica campeã e atual segunda classificada, com menos um ponto do que a equipa do sul de Itália. A luta promete ser feroz e Inter, Roma e Lázio estão à espreita, com ligeiro ascendente para o Inter. O Milan continua a desiludir e dificilmente entrará sequer na luta pela Champions.

Melhor marcador: Icardi – O argentino continua a ser um jogador à parte no Inter e já é conectado com o Real Madrid;

Melhor jogador: Mertens – O belga é a estrela maior do Nápoles, líder. Marcou 10 vezes e é determinante. É seguido de perto pelo juventino Dybala;

Revelação: Cristante – O jovem italiano falhou no Benfica mas está a dar cartas pela Atalanta. É já ligado à Juve, onde se formou. Para além de fazer jogar, leva 6 golos;

Melhor treinador: Sarri – O veterano tem feito do Nápoles uma das melhores equipas do Calcio. Defende bem e é uma máquina de ataque, mesmo sem jogar com ponta de lança fixo. Merece ser feliz.

ing.jpg

Inglaterra – É a melhor liga do mundo mas ameaça perder o interesse. O City quase só sabe vencer (2 empates e 19 vitórias em 21 jogos) e dificilmente não será campeão. A equipa de Guardiola joga um futebol de topo, marca muitos e bons golos e tem mais 12 pontos do que o United, segundo classificado, numa altura em que até tem um jogo a menos. A luta deve mesmo ser pela Liga dos Campeões. Manchester United, Chelsea e Liverpool estão bem posicionados, logo atrás estão Arsenal e Spurs.

Melhor marcador: Kane leva 18 golos pelo Tottenham, mais um do que Salah pelo Liverpool;

Melhor jogador: De Bruyne – O belga é a personificação do bom futebol do City. Recuoou no terreno para pensar o jogo e está cada vez melhor e leva 6 golos;

Revelação: Sterling, depois de dar nas vistas como esperança do Liverpool, o médio ofensivo encontrou o seu espaço no City, tendo marcado 13 golos, muitos decisivos;

Melhor treinador: Guardiola, ao segundo ano, está a espalhar a sua lei por Inglaterra.

frança.jpg

França – Depois de um ano mau, o PSG, agora com Neymar nos quadros, voltou à posição dominante que tem desde que se tornou “novo-rico”. Dificilmente não será campeão, uma vez que já leva 9 pontos mais do que o Mónaco. Os campeões franceses, que contam com Rony Lopes e João Moutinho, terá poucas hipóteses de voltar a ser feliz. A fazer boas campanhas estão o Marselha e o Lyon, que se reforçou bem com homens como Bertrand Traoré ou Mariano Lopez. O Nantes segue em quinto.

Melhor marcador: Cavani leva 19 golos. Falcao, com 15, é o atual “bola de prata”;

Melhor jogador: Neymar chegou, leva 6 assistências, 8 golos e muita magia mas Cavani continua a ser a estrela maior, desde logo, pelo número de golos;

Revelação: Mariano – Promessa no Real Madrid, o dominicano está a fazer furor no ataque do Lyon, necessitado de referências. Leva 13 golos e é a estrela da equipa;

Melhor treinador: Rudi Garcia. O francês tem ajudado a fazer renascer o Marselha, entre contratações de luxo como Luiz Gustavo e Payet e outras, bem mais modestas, que resultam num plantel desequilibrado.

ale.jpg

Alemanha – Com mais ou menos dificuldade, quem domina, ano após ano, a Bundesliga é o Bayern, candidato maior à vitória final. Esta época já leva mais 11 pontos do que o Shalke 04. O Leipzig, maior oponente no ano passado, está em quinto e o Dortmund, segunda maior potência, está em terceiro.

Melhor marcador: Lewandowski leva 18 golos e continua a ser o rei do golo na Alemanha;

Melhor jogador: Lewandowski, pela consistência, é o melhor da equipa líder;

Revelação: Leon Goretzka– O médio do Shalke “rebentou” esta época e já está a ser associado a Barcelona e Bayern;

Melhor treinador: Aos 72 anos, Jupp Heynckes deixou a reforma e regressou ao Bayern a tempo de voltar a colocar a máquina em grande rotação.