Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Giovanni

Heróis de Culto

Francisco Chaveiro Reis
02
Fev23

Visão do Peão (4).png

Giovanni, hoje com 50 anos, foi internacional brasileiro, chegou ao Barcelona e fez golos por onde andou. Segundo avançado, começou a carreira no início dos anos 90, ao serviço de clubes modestos como Tuna Luso, Remo, Paysandu e Sãocarlense antes de se juntar ao Santos, em 1994, com 22 anos. Edinho, filho de Pelé; Demétrios, que jogaria no Campomaiorense, Boavista, Beira-Mar e Moreirense, eram alguns dos seus companheiros. Em 1995, conquistou a titularidade e teve um ano de sonho com 41 golos em 31 jogos. Ficou mais um ano, marcando mais 25 golos. Seguiu-se a sensacional transferência para o Barcelona onde usou a camisola número 10.

Na época de estreia, fez dupla com Ronaldo, jogando à frente de Figo, Guardiola e Luis Enrique. Venceu a Taça das Taças, Taça do Rei e Supertaça Espanhola, com Bobby Robson. No ano seguinte, já com Van Gaal e fazendo dupla com Sonny Anderson, venceu a Liga Espanhola, Taça do Rei e Supertaça da UEFA. Na última época na Catalunha, já suplantado por Kluivert no onze, venceu ainda uma Liga mas deixou o clube, 35 golos depois. Juntou-se depois ao Olympiacos, passando cinco anos e meio em Atenas.

Tornou-se na estrela do Olympiacos marcando mais de 100 golos e vencendo cinco Campeonatos e uma Taça. Regressaria três vezes ao Santos, com passagens pelo Al Hilal, Ethnikos e Mogi Mirim. Terminou a carreira em 2010 no Santos, “apadrinhando” uma geração que contava com Neymar ou Ganso.

Pelo Brasil, fez 6 golos em 20 jogos, ajudando a vencer a Copa América de 1997. Com a concorrência de Ronaldo, Rivaldo, Romário, Bebeto e vários outros, não conseguiu jogar mais pelo Escrete.

Espanha

Mercado fechado

Francisco Chaveiro Reis
02
Fev23

Sem mexidas no Barcelona e Real Madrid, o mercado espanhol, como o italiano, também não foi muito interessante. Foi em Barcelona a transferência mais cara: o central mexicano Cesar Montes chegou ao Espanhol por 8 milhões. Seguiu-se o lateral brasileiro Abner que chegou ao Bétis, tendo a equipa de Sevilha pagado 7 milhões. O top três fecha-se com a ida do promissor ucraniano Tsygankov para o Girona. O médio ofensivo rendeu 5 milhões ao Dinamo Kiev. Destaque ainda para o Atlético de Madrid que somou Depay (Barcelona) e Doherty (Tottenham) ao seu plantel.

Itália

Mercado fechado

Francisco Chaveiro Reis
02
Fev23

O mercado italiano não mexeu muito mesmo com Juventus, Roma, Milan ou Inter a precisarem de melhorias urgentes. A entrada mais cara foi o médio checo Barak que trocou o Hellas Verona pela Fiorentina, por menos de 9 milhões. A Florença, por valores simbólicos, chegaou ainda Brekalo (Wolfsburgo). Segue-se o extremo brasileiro Matheus Martins, que custou 6 milhões à Udinese, vindo do Watford. Diego Llorente, chegado a Roma, vindo do Leeds, será o nome mais conhecido dos que agitaram – pouco – o mercado.