Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Dia 11: Austrália passa

Polónia beneficia de golos marcados

Francisco Chaveiro Reis
30
Nov22

Visão do Peão (10).png

Ao décimo primeiro dia, tudo decidido nos grupos C e D. No grupo D, como era de prever, a França passa em primeiro, mas, após vitórias sobre Austrália e Dinamarca, perdeu 1-0 com a Tunísia, no terceiro grande choque do torneio. Wahbi Khazri fez o único golo da partida. Em segundo lugar, com os mesmos pontos, mas menos golos marcados, passa a…Austrália. A Dinamarca, grande sensação do Euro 2020, fica em último no grupo após perder 1-0 com a Austrália, que após ter sido goleada por França, venceu a Tunísia e a Dinamarca. Hoje, o herói foi Leckie.

No Grupo C, emoção até ao fim. A Argentina conseguiu vencer a Polónia por 2-0, graças a golos de Mac Allister e Julian Alvarez, e bem que podia ter chegado ao 3-0, mas falhou por várias vezes. Mas, o jogo não foi fácil e foi a zeros para o intervalo depois de Messi ter falhado uma grande penalidade. E quem se apurou em segundo foi mesmo a Polónia mesmo que tenha mostrado muito pouco até agora. É que no outro jogo, o México até venceu, mas precisava de marcar mais um golo para seguir em frente. Com os mesmos 4 pontos do que os polacos. Golos só na segunda parte e de rajada: Martin e Chavez deram o 0-2 e o terceiro, nunca chegou. Al Dawsari fez o seu segundo golo na prova, reduzindo para os sauditas a quem um empate com mais golos teria garantido o apuramento. Em termos de emoção, este foi o melhor grupo até agora.

Sábado há um Argentina-Austrália e, domingo, um França-Polónia.

Ronaldo das Arábias

Pode reforçar Al-Nassr

Francisco Chaveiro Reis
30
Nov22

Visão do Peão (8).png

Corre a forte possibilidade de Cristiano Ronaldo se tornar num Cristiano das Arábias, a troco de 500 milhões de euros, por um contrato de dois anos e meio. Esta parece ser uma possibilidade apenas se CR7 não tiver oportunidade de se manter a alto nível na Europa. E, como no verão, as portas começam a fechar-se. Ronaldo poderia então mudar-se para o Al-Nassr da Arábia Saudita, treinado por Rudi Garcia, e teria como companheiros, Anderson Talisca, Vicent Aboubakar, Luiz Gustavo ou David Ospina.

O golo de Bruno

Ronaldo marcará outros

Francisco Chaveiro Reis
30
Nov22

Visão do Peão (7).png

Ainda corre tinta o primeiro golo de Portugal ao Uruguai. Ronaldo pensou que era seu e festejou em conformidade. A FIFA e a adidas, responsável pela tecnologia da bola, afirmam que Ronaldo não tocou na bola e que o marcador foi mesmo Bruno Fernandes. Não é de excluir que Ronaldo pense mesmo que o golo é seu, uma vez que a bola lhe passou muito perto da cabeça e a velocidade e deslocação do ar podem enganar até alguém tão experiente, mas, insistir no tema, como se escreve e até fazer pressão junto da FIFA, não parecem condizer com o capitão. Bruno bisou e é de crer que nos próximos jogos, Ronaldo volte a marcar. Ponto.

Curiosidades do Mundial, 15

Mundialistas que passaram por cá

Francisco Chaveiro Reis
30
Nov22

Design sem nome (10).png

Não faltam jogadores neste Mundial que tenham passado por Portugal. Desde logo, claro, os da seleção portuguesa: Patrício (Sporting), Sá (Marítimo e FCP), Cancelo (Benfica), Dalot (FCP), Mendes (Sporting), Dias (Benfica), Pepe (Marítimo e FCP), Danilo (Marítimo e FCP), Silva (Benfica), William, Palhinha, Nunes e Fernandes (Sporting), Vitinha e Neves (FCP), João Mário (Sporting e Benfica), Bernardo e Félix (Benfica), Ronaldo e Leão (Sporting), André (FCP) e Horta (Setúbal e Braga).

No Gana, mora o ex vitoriano, Mensah.

A Sérvia acolhe um grande contingente de jogadores que passaram por cá, sobretudo pela Luz: Zivkovic, Djuricic, Jovic, Radonjic e Stefan Mitrovic passaram pelo Benfica. Gudelj esteve no Sporting. No banco, mora Drulovic, adjunto que jogou com muito sucesso no Gil Vicente e FCP e ainda passou pelo Benfica. No mesmo grupo, Aboubakar, dos Camarões, passou pelo FCP e Seferovic, da Suíça, passou pelo Benfica. No Brasil, vários passaram por Portugal: Ederson (Rio Ave e Benfica), Danilo, Militão, Casemiro, Alex Telles e Alex Sandro (FCP), Thiago (FCP B), Fabinho (Rio Ave) e Raphinha (Guimarães e Sporting).

Na Bélgica, Vertonghen e Witsel jogaram no Benfica; na Costa Rica, Ruiz e Campbell, jogaram no Sporting e no Japão, Gonda defendeu o Portimonense e Maeda passou pelo Marítimo; na Dinamarca, Wass foi contratado pelo Benfica antes de ser emprestado ao Evian e na Austrália, Mabil jogou um ano no Paços de Ferreira.

Saleh Al Shehri (Arábia Saudita), que marcou à Argentina, passou por Mafra e Beira-Mar e na Argentina, Di Maria jogou no Benfica e Acuña, no Sporting. Na Inglaterra, Dier foi formado no Sporting e no Irão, Alireza Beiranvand esteve um ano no Boavista e o também guarda-redes Amir Abedzadeh jogou por Barreirense e Marítimo. A lista termina (pelo que me lembro) com Pedro Miguel (Catar), nascido em Portugal e que jogou no Aljustrelense e Farense, além de ter feito formação no Mem Martins, Benfica, Estrela da Amadora ou Estoril; com os senegalenses Loum (Braga, Moreirense e FCP) e Pathé  Ciss (União da Madeira e Famalicão) e com o equatoriano Plata, que esteve ligado ao Sporting.

Ruben até 2026

Treinador renova

Francisco Chaveiro Reis
30
Nov22

Visão do Peão (6).png

Ruben Amorim renovou até 2026. Esta é uma grande jogada de Frederico Varandas, sobretudo depois do claro mal-estar provocado pela venda de Matheus Nunes nas vésperas da ida ao Dragão. Varandas e a direção do Sporting estiveram muito bem a fazer o seu trabalho de renovar com a grande figura do clubes das últimas décadas, que consegue ser consensual, agradando até às mesmas claques que contestam a direção.

Do ponto de vista do treinador, este não parece ser o plano A mas a continuidade num grande clube do seu país não parece ser grande sacrifico. Dá ideia que o plano de carreira passava por duas a três boas épocas em Alvalade e depois, a ida sustentada pra um projeto numa liga maior. A má época que vive não previa que lhe chegassem convites interessantes. Amorim parece reagrupar para esperar melhores dias e deixar Alvalade pela porta grande. E é bem provável que o consiga.

Para os adeptos, mesmo tendo em conta algumas teimosias, esta é uma grande notícia que acaba por dar animo para os próximos tempos. Amorim não faz tudo bem mas nem com a dispensa de Slimani ou a insistência em Esgaio parece perder a confiança dos sportinguistas.

Dia 10: A e B fechados

Primeiros grupos decididos

Francisco Chaveiro Reis
29
Nov22

Visão do Peão (5).png

Ao décimo dia, estão fechadas as contas dos grupos A e B. No A, os Países Baixos confirmaram o favoritismo, batendo o Catar por 2-0. Van Gaal rodou um pouco a equipa e viu Gakpo, avançado móvel que leva um golo por jogo, e Frenkie De Jong fazerem os golos da partida. Sem glória, o Catar despede-se do seu Mundial no último posto. Na outra partida, bastava um empate ao Equador para seguir em frente, mas foi o Senegal, favorito antes do início da prova, a vencer e a classificar-se em segundo. Sarr, de grande penalidade e Koulibaly marcaram para os africanos, Caicedo fez o golo dos sul-americanos.

No Grupo B, a Inglaterra recuperou bem do empate ante dos EUA e goleou o País de Gales por 0-3, com golos de Rashford (2) e Foden. Inglaterra segue em frente com duas vitórias e um empate e com nove golos marcados e dois sofridos. No outro jogo, o Irão tinha possibilidade de seguir em frente, mas não conseguiu superar os EUA. Pulisic fez o 0-1 final que travou os bravos persas, que insistiram em não cantar o hino e em não festejar os seus quatro golos na prova e para quem o regresso a casa, sobretudo após derrota com os Estados Unidos, não será fácil.

Sábado arrancam os oitavos de final, com um Senegal-Inglaterra. No dia seguinte, há um Países Baixos-EUA.

Curiosidades do Mundial, 14

Drulovic treinador

Francisco Chaveiro Reis
29
Nov22

Design sem nome (9).png

Drulovic, dono da mais famosa trivela do futebol português, pelo menos até aparecer Quaresma, é hoje treinador adjunto da Sérvia, após uma bela carreira no campo. Curiosamente foi treinado no Benfica por Fernando Santos, hoje selecionador português. E o emparelhamento da fase seguinte pode muito bem ditar um Portugal-Sérvia.

Bruno coloca Portugal nos oitavos

Santos mexeu bem

Francisco Chaveiro Reis
28
Nov22

Visão do Peão (3).png

Portugal deixou de lado a calculadora e após dois jogos, duas vitórias e apuramento garantido para os oitavos de final. A seleção das quinas tem tudo para passar em primeiro no seu grupo. Bruno Fernandes, que já tinha feito duas assistências na estreia, voltou hoje a ser a grande figura, marcando por duas vezes. Pouco depois do intervalo, Fernandes fez cruzamento intencional que acabou na baliza mesmo que Ronaldo tenha tentado cabecear. Já sem CR7 em campo, Fernandes fez o 2-0, de grande penalidade. No tempo extra, teve o 3-0 nos pés por duas vezes. Portugal voltou a entrar algo amorfo em campo, mesmo que William tenha entrado muito bem. Bernardo e Cancelo parecem estar algo cansados e o jogo luso ganhou muito com as entradas de Palhinha e Nunes. Sexta-feira há jogo com a Coreia do Sul.

Nono dia: Muitos golos

Brasil já apurado

Francisco Chaveiro Reis
28
Nov22

Visão do Peão (2).png

O nono dia do Mundial começou com um presente para os espetadores e telespetadores. Seis golos no Camarões-Sérvia. O defesa-central Castelletto fez, de cabeça, o 1-0 pouco antes da meia hora, mas os sérvios viraram o marcador. Antes do intervalo, foi outro central, Pavlovic a fazer o empate e dois minutos depois, Milenkovic-Savic fez o 1-2. O terceiro surgiu por Mitrovic, no início da segunda parte. Parecia que o jogo estava resolvido, mas a entrada em campo de Aboubakar virou o destino da partida. Aboubakar, num chapéu perfeito fez o 2-3 e pouco depois, Choupo-Moting fez o 3-3 final. Até ao fim, ambas as equipas tiveram boas oportunidades, mas não conseguiram marcar.  Camarões e Sérvia seguem para a última jornada com um ponto, cada.

O segundo jogo do dia foi quase tão eletrizante. Num piscar de olhos, Salisu e Kudus adiantaram o Gana com golos aos 24 e 34 minutos. O 2 a 2 surgiu na segunda parte com bis de Jo Gue-sung, o primeiro do seu país a bisar num jogo de Mundial. Kudus chegaria à mesma marca pelo seu país, quando fez o 2-3 final. Até aos 100 minutos, a Coreia foi incansável na busca do 3 a 3 mas mesmo com muitas oportunidades, não chegou ao empate.

No terceiro jogo, o Brasil venceu a Suíça e já está nos oitavos. O único golo da partida só surgiu após os oitenta minutos, por Casemiro.

Pág. 1/10