Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Partiu Rincón

Internacional colombiano

Francisco Chaveiro Reis
14
Abr22

Visão de Peão.png

Freddy Rincón não resistiu aos ferimentos causados por um grave acidente e acabou por falecer, aos 55 anos. Rincon, internacional colombiano, iniciou a carreira no Santa Fé, tendo depois passado pelo America Cali antes de se juntar ao Palmeiras e iniciar uma forte relação com o Brasil. Em 1994-1995 mudou-se para a Europa onde defendeu as cores do Nápoles, por uma época. Na época seguinte, terá atingido o seu ponto alto, ao tornar-se jogador do Real Madrid. Regressaria ao Palmeiras, tendo passado ainda por Corinthians, Santos e Cruzeiro antes de acabar a carreira, em 2004, no Timão. Em 2000, no Maracanã, venceu o Mundial de Clubes, numa final contra o Vasco da Gama de Romário, Edmundo ou Juninho. Na fase de grupos, ficou à frente do Real Madrid. Eram os tempos de um Corinthians com Dida, Vampeta, Marcelinho Carioca, Edu, Edilson ou Luizão.

Pela seleção colombiana, esteve nos Mundiais de 1990, 1994 e 1998 e nas Copas América de 1991, 1993 e 1995. Privou com Higuita, Valderrama, Valência ou Asprilla. Teve depois uma carreira modesta no Brasil, como treinador.

Era pai de Sebastian que representou o Vitória.

Sauer deixa Portugal

Reforça Botafogo

Francisco Chaveiro Reis
14
Abr22

Visão de Peão (5).png

Gustavo Sauer é reforço do Botafogo, rendendo cerca de 2 milhões de euros ao Boavista. Portugal vê assim sair um dos melhores jogadores da liga, fora dos três grandes. Sauer, médio ofensivo, destaca-se sobretudo pelo seu remate fácil e potente. Sauer, de 28 anos, chegou ao Bessa após experiências no Brasil, Arménia, Coreia do Sul e Bulgária. Regressa ao Brasil, onde não jogava desde 2015.

Benfica empata Liverpool

City segue em frente

Francisco Chaveiro Reis
14
Abr22

Visão de Peão (6).png

O Benfica despediu-se da Liga dos Campeões deixando excelente imagem em Liverpool. Depois do 1-3 na Luz, Klopp rodou a equipa, deixando no banco homens como Van Dijk, Robertson, Arnold, Fabinho, Mané ou Salah mas, ainda assim, marcou primeiro, por Konaté, que já inaugurara o marcador na primeira mão. Gonçalo Ramos empataria e levaria assim o jogo para o intervalo. Firmino, em dez minutos, transformaria o resultado em 3-1 e temeu-se uma goleada. Não aconteceu. O Benfica não desistiu e reduziu por Yaremchuk. Darwin faria o 3-3 final. Pouco depois, teve nos pés o 3-4. O Benfica caiu de pé.

Renhida foi a eliminatória entre Atlético e City, com apenas um golo em 180 minutos. Ontem, nulo em Madrid.