Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

A guerra no futebol, 4

Mais sobre o Shaktar

Francisco Chaveiro Reis
02
Mar22

Visão de Peão (3).png

Em termos futebolísticos, poucas equipas sofreram mais com a ocupação russa do que o Futbolniy Klub Shakhtar, hoje sedeado em Kiev após ter nascido em 1936, em Donetsk. O clube fugiu da guerra e deixou para trás a nova e moderna Donbass Arena, que levava cerca de 50 mil pessoas de quinze em quinze dias.

Conhecido como Stakhanovets (1936-1946) e Shakhtyor (1946-1992) antes da sua denominação atual, o clube só alcançou o primeiro título nos anos 50 (campeonato soviético em 1958). Pouco depois, venceu duas vezes consecutivas a Taça da URSS, em 1961 e 1962. Só quase vinte anos depois, voltaria a festejar. Em 1980 venceu a Taça da URSS e em 1984 venceu a Supertaça.

A glória regressou fugazmente nos anos 90, já como equipa ucraniana. Em 1995 e 1997 apenas com jogadores ucranianos ou vizinhos, venceu duas taças do novo país. O salto do clube deu-se com a chegada do novo dono, Rinat Akhmetov, em 1996, que iniciou um período de grande investimento, com bastante retorno.

Sob o comando de Akhmetov, o Shakthar conquistou 13 campeonatos, 13 taças e 9 supertaças. Em 2009, o clube venceria mesmo a Taça UEFA, vencendo o Werder Bremen por 2-1. Curiosamente, o Shakthar eliminou o rival Dínamo Kiev nas meias finais e o Bremen, o Hamburgo. Na final de Istambul, Luiz Adriano adiantou os ucranianos e Naldo levou o jogo para o tempo extra. Seria Jadson, o herói da noite.

Mas há dois nomes incontornáveis do Shakthar: Lucescu e Srna. Mircea Lucescu, treinador romeno, hoje no Dimano de Kiev, orientou o clube entre 2004 e 2016, conquistado uma Taça UEFA e 21 títulos internos, a maioria daqueles que o clube conquistou no reinado de Akhmetov. Já Dario Srna, croata, jogou pelo clube entre 2003 e 2018. Venceu 24 trofeus internos e a tal Taça UEFA. Com 536 jogos, é o homem com mais partidas pelo clube. Também desta era moderna é Luiz Adriano, hoje no Palmeiras, que esteve na Ucrânia entre 2007 e 2015, marcando 128 golos e tornando-se no melhor marcador da história do clube.

Os milhões de Akhmetov permitiram a contratação de uma série de talentosos brasileiros ao longo dos anos, a maior parte deles, tendo na Ucrânia a primeira experiência na Europa: Fernandinho, Willian, Marlos, Elano, Brandão, Fred, Taison ou Douglas Costa. “Vizinhos” comos romenos Rat e Marica, os croatas Pletikosa e Eduardo ou o checo, Hubschman fazem também parte do sucesso, além de homens como Moreno ou Aghahowa. O arménio Mkhitaryan terá sido um dos melhores de sempre a jogar de laranja. O sucesso também se fez de ucranianos como Vorobey, Pyatov ou Tymoshchuk

Mesmo deslocalizado, o Shakthar, continuou o seu percurso de grande qualidade até há bem pouco tempo e anseia por regressar à normalidade, de preferência na sua Donbass Arena, abandonada há oito anos.

Sporting segue Morita

Médio internacional japonês joga nos Açores

Francisco Chaveiro Reis
02
Mar22

Visão de Peão (2).pngO Sporting estará interessado em contar com o japonês Morita, do Santa Clara e já terá oferecido cerca de 2 milhões de euros pelo seu passe. No modelo atual, faria de Matheus Nunes, sendo que o luso-brasileiro será dos jogadores do clube, com mais mercado. Internacional japonês que faz 27 anos em maio, é um homem experiente com passagem por um dos clubes mais relevantes do seu país - Kawasaki Frontale – e com boas exibições na liga portuguesa, onde soma 51 jogos e 4 golos. Seria bem vindo.

Auba goleador

Gabonês já marcou por 6 vezes

Francisco Chaveiro Reis
02
Mar22

Visão de Peão.pngChegado no mercado de janeiro, Aubameyang já marcou cinco vezes em seis jogos, pelo Barcelona, cumprindo o desejo que aqui lhe deixei. No último jogo, em casa, inaugurou o marcador ante do Athletic, abrindo caminho a um 4-0. Antes, na visita a Nápoles (2-4), fechou o marcador, para o Barcelona. Mas, quando brilhou mais, foi na ida ao campo do Valência, ao marcar por três vezes. Jogou ainda na receção ao Nápoles, no empate no derby com o Espanhol e estreou-se na vitória ante do Atlético. Desde que chegou, coincidência ou não, o Barça marcou 19 vezes desde que o gabonês chegou.

Dia de Taça

Sporting-Porto

Francisco Chaveiro Reis
02
Mar22

Visão de Peão (1).png

Joga-se hoje a primeira mão das meias finais da Taça de Portugal, entre Sporting e Porto. Em Alvalade defrontam-se duas equipas em busca da “dobradinha”, sendo que a prova poderá ser mais importante para o campeão Sporting, já que está a seis pontos do Porto, na liga e poderá ver na Taça uma forma de conquistar o seu terceiro título da época. O jogo será ainda mais interessante após a ida do Sporting ao dragão e toda a confusão gerada dentro e fora de campo. Imagina-se que o clima nas bancadas e tribunas não seja o melhor, mas o Sporting não se poderá distrair do essencial e terá que aproveitar o apoio dos seus para ganhar vantagem mesmo que não possa contar com Pote nem Palhinha. O ideal será mesmo uma vantagem de dois golos, que deixe margem para a segunda mão, por muito difícil que isso seja.  

Amorim deve apostar em Adán na baliza e juntar o experiente Neto a Coates e Inácio. No meio campo, Porro e Reis, em grande forma, estarão nas alas e Ugarte, em bom momento deve fazer dupla com Nunes, que tem estado uns furos abaixo. Fresco, regressa Sarabia ao 11, para fazer tripla de ataque com Paulinho e Santos. Prontos a saltar do banco estarão boas opções como Slimani, Tabata, Edwards ou Bragança.