Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Goleada no Jamor

24.11.20, Francisco Chaveiro Reis

naom_5fbc3c23d7d24.jpg

Mesmo sem o grande capitão, Manuel Fernandes, o Sporting venceu ontem por 7-1. No Jamor, onde quer estar daqui a uns meses para jogar a final, um Sporting seguro e tranquilo, mesmo com várias mudanças - Maximiano, Inácio, Matheus, Borja e Antunes - chegou ao golo, sem dificuldades, por Nuno Santos. Coates (duas vezes) e Jovane, de grande penalidade (exagerada, talvez). O Sporting ainda sofreu um golo, por Iaquinta mas no final do jogo reagiu com mais três golos. Pedro Marques saltou do banco para bisar e Inácio fechou o marcador ante de um Sacavenense muito fraco. 

Os líderes da pandemia

23.11.20, Francisco Chaveiro Reis

NapoliMilan10.jpg

Num ano atípico, líderes atípicos. Olhando para as ligas europeias, é fácil de constatar que algo mudou. Pode (em muitas casos, é quase certo) ser passageiro, mas veio trazer algum colorido a ligas que se estavam a tornar maçadoras.

Em Portugal, segue isolado o Sporting que ainda é o melhor ataque e a melhor defesa. E o segundo é o Braga. Só depois vêm o Benfica, que tanto investiu nesta época e o campeão, FCP.

Aqui ao lado, quem lidera é a Real Sociedad, com mais três pontos do que o Atlético de Madrid e quatro do que o Villareal. Em crise, o Real Madrid é apenas quarto e do “novo” Barcelona, nem se fala: é 12.º.

Em Itália, mesmo sem os falados milhões, treinador novo e reforços de peso, o Milan lidera, liderado por Pioli, anti estrela e pelo goleador veterano, Ibrahimovic. Seguem-se Sassuolo e Roma. A Juventus, dona e senhora do futebol italiano, é apenas quarta e as equipas que mais luta deram nas últimas épocas, Nápoles e Inter, ocupam, respetivamente, os sexto e quinto lugares.

Em Inglaterra, é o Tottenham de José Mourinho que está na frente, após ter derrotado o gigante City. Ontem, junte-se-lhe no topo, o Liverpool, campeão em título, dando alguma “normalidade” à classificação. Segue-se Chelsea, Leicester, Southampton e Everton. O United é apenas 10.º e o City, 13.º.

Na Alemanha, normalidade. O Bayern até se deixou empatar em casa com o Bremen, mas é líder isolado. A maior surpresa parece ser mesmo, o quinto posto do Union Berlim. Em França, o PSG também ocupa o habitual primeiro lugar, mesmo tendo perdido há dias, no Mónaco.

Jota quebra recorde em início de ano de sonho

23.11.20, Francisco Chaveiro Reis

img_920x518$2020_11_22_23_29_35_1782430.jpgDiogo Jota marcou no 3-0 do Liverpool ao Leicester e ajudou a que os campeões se juntassem ao Tottenham de Mourinho, no topo da Premier League. Mas, mais do que o oitavo golo de Jota em doze jogos pelo Liverpool, o português fez história ao ser o primeiro jogador a marcar pelo Liverpool nos seus quatro primeiros jogos em casa, na Premier League. É obra.

Vitória Split

18.11.20, Francisco Chaveiro Reis

Selecao-Nacional.jpg

Portugal não passou pelo campeão do mundo mas passou pelo vicecampeão. Já sem hipóteses de seguir em frente na Liga das Nações, Portugal foi a Split vencer a Croácia por 2-3. Num jogo fraco, de parte a parte, Kovacic bisou para os croatas, adiantando os da casa e depois, empatado. Do lado de Portugal, Ruben Dias foi o herói da noite ao marcar o primeiro e o terceiro. Pelo meio, marcou Félix.

Campeão do Mundo é mais forte do que o da Europa

15.11.20, Francisco Chaveiro Reis

original.jpgPortugal não defenderá o título de vencedor da Liga das Nações, depois de perder 0-1 com a França, na Luz. Num jogo em que os campeões do Mundo foram bem melhores do que os da Europa, Rui Patrício foi adiando várias vezes o golo, até que, no início da segunda parte, teve uma má intervenção e o médio defensivo N´Golo Kanté fez o único golo da partida. Portugal só reagiu e carregou nos últimos vinte minutos da partida, com José Fonte a atirar ao poste e João Moutinho a quase fazer um grande golo, mas é a França que jogará a final da quatro da mais recente prova da UEFA.

Cabazada

11.11.20, Francisco Chaveiro Reis

transferir.jpg

Num jogo a feijões, sete batatas. Portugal, de novo sem público nas bancadas, bateu Andorra por 7-0 nas estreias de sonho dos avançados Pedro Neto e Paulinho. Se o extremo do Wolves se estreou, foi titular e marcou o golo inaugural, o ponta-de-lança do Braga, estreou-se, foi titular, usou a mítica camisola 9 e bisou, sendo o segundo, uma cabeçada de belo efeito. Numa noite em que Portugal contou com um autogolo com o regresso aos golos de Sanches pela seleção depois de ter marcado pela última vez no Euro 2016, Ronaldo e Félix, vindos do banco também "molharam a sopa". Notícia foi Jota (jogou 15 minutos), em grande no Liverpool, não ter marcado. Segue-se a França, que em jogo particular, foi humilhada pela modesta Finlandia, em casa, perdendo por 0-2.

Vem aí Ceni

10.11.20, Francisco Chaveiro Reis

Rogerio_Ceni_FEC.jpg

Não correu bem a vida ao sucessor de Jorge Jesus no Flamengo. Domènec Torrent, praticamente desconhecido, passou 24 jogos no banco do Mengão, conquistando apenas 14 vitórias e recebendo guia de marcha. Segue-se Rogério Ceni, antigo guarda-redes goleador do São Paulo, que passou os últimos três anos a orientar o Fortaleza e que é um profundo conhecedor do futebol brasileiro.

Pág. 1/2