Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Diário do Caos: Um plantel

Francisco Chaveiro Reis
01
Jul18

img_770x433$2018_03_25_00_18_59_1379376.jpg

O Sporting 2018-2019 faz-me lembrar o de Leonardo Jardim quando, vindo de uma época em que ficou em sétimo, o clube apostou em alguns jovens e outros talentos desconhecidos para montar um plantel que se tornou competitivo. Como então, creio que Peseiro apostará no 4-3-3, a meu ver, o melhor esquema para a liga portuguesa, com três homens perto da baliza, prontos a furar os esquemas defensivos das equipas pequenas e com um trio forte no meio campo. É quase impossível prever um plantel, mas atrevo-me aqui:

 

Guarda-redes: Viviano será o titular. Não é Patrício e seria sempre estranho ter na baliza leonina alguém que não o português, mas Viviano tem qualidade. Salin deve manter-se como segundo e Max, será o terceiro, fazendo uma perna como guarda-redes dos sub-23. Max, é para mim, o futuro titular, podendo aprender com Viviano para assumir o posto daqui a duas épocas. Stojkovic é para rodar e jogar;

Defesa-direito: Mama Baldé e Riquicho devem ser emprestados, uma vez que já temos três laterais. Bruno Gaspar acabado de chegar, ficará no plantel. A dúvida é entre Piccini e Ristovski. Ambos deram nas vistas . Se o italiano tiver mercado para render 10 milhões, então deve sair. Se não, sairá o macedónio, por números bastante inferiores. Nesta altura, todos os euros são bem vindos;

Defesa-esquerdo: A meu ver, Acuña deve ser o titularíssimo e pelo seu pulmão, sem Champions League, deve jogar quase sempre. Com o 4-3-3 será essencial a atacar. Acredito que poderia significar um bom encaixe mas uma segunda época de afirmação na Europa seria importante. Depois há Jonathan, que eu venderia e Lumor, que emprestaria. Como alternativa ao argentino, Jefferson, experiente ou, caso chegue uma boa proposta pelo homem que teve emprestado ao Braga, a aposta em Conté. Que melhor ano do que este para dar minutos a jovens?;

Defesa-central: Coates nunca me convenceu e se tem mercado em Espanha e Itália é de aproveitar. Ficam Mathieu e Pinto e chega Marcelo. O resto é uma questão económica. Gostaria de ver Demirel a jogar mais e creio que seria uma boa surpresa. Havendo fundos, não me choca que se contrate um jogador mais experiente. Balbuena, já falado, não era má ideia;

Médio-centro: Só este ano, vamos perceber a importânica de William. Gosto de Misic e Palhinha mas gostava de ver ali um jogador de maior qualidade e experiência. O tal Joel Obi era bem vindo. A não ser ele, outro com experiência numa liga de topo. É um posto essencial;

Médio interior direito: Esta é uma posição onde Francisco Geraldes tem tudo para se afirmar. É também ali que vejo Matheus Oliveira. Mas também aqui gostava de ver mais experiência. Nani, poderia fazer miséria nesta posição, ajudando os jovens a evoluir e ganhado ele ânimo nesta fase da carreira. O problema é o salário mas...;

Médio interior esquerdo: É hora de ver o que vale Wendel. Ele e Bruno César seriam para mim os donos do lugar;

Extremo: Havendo a possibilidade, faria Iuri regressar. No 4-3-3 seria mais importante. Não havendo, mercado. Ainda assim já temos Matheus Pereira, Carlos Mané e Raphinha, todos potenciais virtuosos da al; 

Ponta-de-lança: Doumbia, creio, pode fazer muito mais do que no ano anterior. A não ser que chegue uma boa proposta, pode até ser o titular e com o apoio dos extremos, pode brilhar. Montero, homem algo inconstante também é hipótese. Fica a faltar, como dizia o outro, um "pinheiro". Um avançado à la Bas Dost que jogue bem de cabeça e seja uma solução para outro tipo de jogo. Encontrar um Slimani, bom e baratíssimo, é o desafio maior. 

Para além dos citados, gostava que Peseiro visse a treinar alguns craques como Ivanildo, Djaló, Bubacar, Delgado, Marques, Braz, Jovane, Miguel Luís ou Elves Baldé.