Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Adidas, a revivalista

15
Nov17

A Adidas já apresentou as novas camisolas das seleções que patrocina. A tendência é o revivalismo, ou seja, camisolas inspiradas em modelos feitos pela marca para estas mesmas equipas. Vejamos.

 

Bélgica - Os losangos de 2017 (ficaram muito bem, sobretudo com os novos dígitos) são claramente inspirados nos de 1984, como se vê na segunda, de 1984. 

jogadores-da-belgica-comemoram-o-gol-de-romelu-luk

belgium-2018-world-cup-kit-3.jpg

Espanha - A camisola espanhola foi apresentada com polémica à mistura, devido ao tom arroxeado do azul. O modelo para o Mundial da Rússia, é inspirado nos losangos de 1994. Neste caso, a versão mais antiga resulta bem melhor. 

spagna-maglia-mondiale-20187.jpg

luisenrique94.jpg

Alemanha - País natal da Adidas (o seu fundador era Adi Dasler), a Alemanha conta, claro com um equipamento da marca. O modelo para 2018, é bem mais feliz do que o de 2014 e vai buscar inspiração ao design usado no Euro 1992. As cores da bandeira alemã, dão, no entanto, lugar ao cinza, mais discreto mas menos bonito. 

germany-2018-kit (3).JPG

0147079633588c7e39bgermany90squad.jpg

Rússia - Os anfitrões vão receber o Mundial com fato de gala. Num dos mais bonitos equipamentos Adidas desta fornada, a Rússia jogará com um equipamento moderno mas clássico, inspirado no equipamento da CCCP, de 1988 (Jogos Olímpicos de Seul). 

russia-2018-world-cup-kit-1.jpg

02-USSR1988Olympic.jpg

Suécia - A equipa que ousou eliminar a Itália do Mundial tem um equipamento simples e bonito, inspirado no Euro 1992, que a Suécia recebeu. 

sweden (1).jpg

sweden-2018-home-kit-4.jpg

Argentina - A Argentina usará um equipamento menos "pesado", com menos preto e mais branco. Como os das outras equipas, é inspirado no passado, mais concretamente numa bonita camisola usada na Copa América 1993. 

 

2018.jpg

1993.jpg

Japão - A camisola do Japão é, a meu ver, a mais bonita apresentada até agora, numa altura em que faltam os modelos da Nike para equipas como Portugal, Inglaterra, Brasil ou França. 

 

 

33dd18df-3ba8-4214-b371-9631befd4bb2_japao_home_fr

 

 

Os 23

15
Nov17

goncalo_guedes_portugal_foto_paulo_novais_lusa2789

Bem sei que é cedo, mas arrisco-me já a apostar no plantel que Fernando Santos levará à Rússia.

 

Baliza - Patrício (Sporting) é o titularíssimo e tem viagem garantida. Lopes (Lyon) será a segunda opção e Beto (Goztepe) fará com que Sá (FC Porto) tenha que esperar pelo Euro 2020.

 

Lateral direito - Cédris (Sothampton) e Semedo (Barcelona) serão os escolhidos. Cédric está no plantel há alguns anos e é campeão da Europa. Já Semedo tem a rodagem de um dos maiores clubes do mundo e continuará a evoluir muito. Pereira (FC Porto) e Cancelo (Inter) ficarão de fora.

 

Lateral esquerdo - Com Coentrão (Sporting) fisicamente limitado e com Eliseu (Benfica) e jogar pouco, a aposta será em Guerreiro (Dortmund) e Antunes (Getafe).

 

Defesa-central - Alves (Rangers), Pepe (Besiktas), Fonte (West Ham) e Neto (Fenerbahce) serão os escolhidos. Ferreira (Braga), Ié (Lille), Domingos (Belenenses) ou Oliveira (Eibar) ficarão para mais tarde. 

 

Médio defensivo - Neves (Wolves), menos experiente, terá que esperar. Aposto que William (Sporting) e Danilo (FC Porto) terão a companhia de um homem mais ofensivo e com poder de remate como Fernandes (Lokomotiv). O médio ganhou pontos nesta dupla jornada e é o melhor jogador da liga russa. Deve ultrapassar Adrien (Leicester) e Sanches (Swansea). Moutinho (Mónaco), fecha o lote. 

 

Médio ofensivo - João Mário (pode trocar o Inter pelo PSG) é o dez mais esclarecido e tem passagem garantida, tal como Bernardo Silva (City). Acredito que Fernandes (Sporting) ganhe a corrida a Gomes (Barcelona). 

 

Extremos - Quaresma (Besiktas) é certo. Gelson (Sporting), apesar de se mostrar nervoso na seleção deve ir à Rússia, pela sua qualidade. Gonçalo Guedes (Valência) que pode ser extremo ou avançado também deve seguir viagem deixando para trás Nani (Lázio) e Bruma (Leipzig).

 

Avançado - Ronaldo (Real Madrid) e Silva (Milan) serão os eleitos. 

      

Dinamarca no Mundial

15
Nov17

23264733-750x501.jpg

A República da Irlanda não irá ao Mundial 2018. Após um 0-0 em Copenhaga, os irlandeses até começaram melhor a partida de Dublin, com golo de Duffy aos 6 minutos. A Irlanda carregou e desperdiçou oportunidades de aumentar a vantagem. Aproveitou a Dinamarca, com um jogo mais técnico, para virar o resultado. Pione Sisto fez boa jogada individual e ofereceu o golo ao central Andreas Christensen, tendo a bola ainda batido no lateral da casa, Christie. Num rápido contra-ataque, Eriksen, melhor em campo, fez o segundo. O mesmo número dez dinamarquês aumentou a vantagem com um grande golo. O médio do Tottenham completaria o hat-trick aos 73 minutos. Saído do banco, Bendtner, goleador do Rosenborg, fechou a contagem num pesado 1-5. 

Empate em jogo cinzento

15
Nov17

5a0b7aab7f32c.png

Portugal empatou a uma bola com os EUA, num jogo sem grande história. Portugal, com muitas caras novas, fez jogo fraco, com uma defesa permissiva e só graças a Beto não saiu derrotado. Weston McKennie adiantou os visitantes aos 21 minutos. Dez minutos depois, Antunes empatou, muito graças à forma defeituoosa como o guardião Horvath se fez à bola. Sinal mais para Antunes e Manuel Fernandes que prometem baralhar as contas. Ricardo Ferreira e Gelson Martins tiveram sinal menos. Gonçalo Paciência estreou-se, foi mexido e até atirou uma bola à barra mas poucas hipóteses terá ante de Gonçalo Guedes (voltou a mostrar qualidade), Cristiano Ronaldo e André Silva. Valeu pelos mais de 19 mil nas bancadas.