Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Dembelé em Barcelona

25
Ago17

But-Ousmane-Dembele-contre-manchester-United-720x5

Ousmane Dembelé, avançado móvel francês de 20 anos, prepara-se para trocar o Borussia Dortmund pelo Barcelona. O rapidissimo jogador custará cerca de 150 milhões de euros (40 dependem de objectivos) e é a solução encontrada para render Neymar. Já internacional pela primeira equipa de França, Dembelé, fez a sua formação no Rennes. Em 2015/2016 estreou-se na liga francesa, marcando 12 golos em 27 partidas. Mudou-se para a Vestfália e fez 10 em 49 jogos, fazendo com Aubameyang um ataque vertiginoso. 

Os ausentes

25
Ago17

Ajax72.jpg

Nem ontem, nem hoje. Nomes de grandes clubes europeus não fizeram parte dos sorteios da UEFA. Pegando nos eliminados de ontem, temos os exemplos claros de Ajax, Fenerbahce, Dinamo Zagreb, PAOK, Club Brugges ou Panathinaikos. O Ajax, vencedor da Champions por quatro vezes e da Taça UEFA por uma, é a maior ausência, das equipas que chegaram aos play-offs. Já tinha sido elimando no acesso à Champions e agora foi afastado da Liga Europa. Longe do fulgor de outros tempos, conta, ainda assim com homens de grande qualidade como Dolberg, Schone, Younes ou Huntelaar. O Fenerbahce, com Giuliano, Van Persie, Valbuena ou Soldado, caiu ante do modesto Vardar Skopje. O Valência, vencedor de sete provas europeias (Supertaça Europeia, Taças das Taças, Taça UEFA e Taça Intertoto) fez péssimo campeonato e Nani, Vezo e Guedes não jogaram na Europa. Em Itália, mais uma má época para o Inter (já venceu 3 Ligas dos Campeões e 2 Ligas Europa) e é  ausência das provas europeias. Fiorentina, Sampdória ou Torino também não vão à Europa. PSV e Glasgow Rangers são outros grandes europeus que apenas jogarão provas domésticas. 

Minhotos na UEFA

25
Ago17

mw-860.jpg

Braga (Grupo C) e Guimarães (Grupo I) já conhecem os seus grupos na Liga Europa. O Braga, apurado com grande dificuldade ante de uma modestíssima equipa islandesa de nome impronunciável não tem tarefa fácil. O Hoffenheim, eliminado no play-off de acesso à Liga dos Campeões, pelo Liverpool é o inimigo número. O clube tem crescido muito e ficado sempre nos lugares cimeiros da Bundesliga, nos últimos anos. Conta com Kramaric, Uth, Gnabry, Wagner ou Demirbay e é favorito a passar à fase seguinte, em primeiro. Seguem-se os turcos do Basaksehir, clube fundado em 1990 e que no ano passado quase conseguiu ser campeão. A equipa fez a vida negra ao Sevilha no play-off e por pouco não seguiu para a Champions. Conta com Mossoró, ex-Braga e com estrelas internacionais como Adebayor e Clichy. Manuel da Costa também por lá anda. Por fim, o Ludogorets. O campeão búlgaro também será osso duro de roer. Já não tem Cafú (transferido para o Bordeús mas várias vezes associado ao Sporting) mas tem Keseru (já passou também por Braga). 

transferir.jpg

Já o Guimarães mede forças com Marselha, Konyaspor e Red Bull Salzburgo. O Marselha, campeão europeu há mais de vinte anos, conta com Rolando e com estrelas como Thauvin, Germain e Luiz Gustavo e aposta forte na prova, uma vez que internamente, o PSG é rei e senhor. O Vitória, tal como o seu rival minhoto, também vai à Turquia. O Konyapor, bem classificado na época passada, é uma equipa com garra mas sem estrelas. O nome maior será Ezequiel, que despontou no Anderlecht. Por fim, o clube da Red Bull na Áustria. Não tem a mesma qualidade do que a filial de Leipzig mas pode dar dores de cabeça. O patrão da defesa, Paulo Miranda, será o nome mais mediático. 

A sorte do Sporting na Champions

25
Ago17

Se o sorteio sorriu ao Benfica e Porto, com claras hipóteses de seguir em frente, a fava saiu ao Sporting. Começando no pote 4, a má sorte já era esperada. Se no ano passado defrontou o Real Madrid e o Borussia de Dortmund, este ano, a sorte ainda foi pior: Barcelona e Juventus. Para além do Olympiacos. Olhemos para os adversários deste ano. 

10d9ab3fc261fcde0c42467ddda94709.jpg

O Barcelona é uma das grandes potências mundiais e é sempre candidato à vitória final, quanto mais não seja por contar com Messi. Com a saída de Neymar, a ausência (para já) de um substituto e o novo comando técnico de Ernesto Valverde, o Barcelona está numa fase de transição mas com Dembelé e Coutinho a caminho, para fazer companhia a Messi, Suarez, Iniesta ou Rakitic, os blaugrana serão a equipa favorita a terminar o grupo em primeiro lugar. O Barcelona deste ano deve jogar com: ter Stegen, Sergi Roberto, Mascherano, Umititi e Alba; Rakitic, Busquets e Coutinho, Dembele, Messi e Suarez. O Barcelona regressa a Alvalade depois de ter feito parte do grupo do Sporting em 2008/2009. Na altura, o Sporting perdeu duas vezes. 1-3 em Barcelona e 2-5 em casa. 

119682683.jpg

A Juventus, seis vezes campeão italiana nos últimos seis anos, anda em busca da glória na Champions League, que lhe escapa desde 1996. No ano passado foi à final, mas não sobreviveu ao Real Madrid. Sem perdas de maior (a não ser Bonucci e Daniel Alves), a Jventus continua uma equipa fortissima e ainda acrescentou Douglas Costa, Bernadeschi, Bentacur ou Matuidi ao plantel. Na mira está ainda um defesa (fala-se em Jerome Boateng, Garay e Cahill), um médio (Emre Can) e um ala (Keita Baldé). A Juventus pode jogar em 4-2-3-1 ou em 3-4-3. Certo é que tem Mandzukic, Higuain e Dybala sempre apontados à baliza e é um perigo para qualquer defesa. Se tudo correr normalmente, será a segunda do grupo. O onze tipo será: Buffon, De Sciglio, Benatia, Chiellini e Alex Sandro; Khedira e Pjanic; Douglas Costa, Dybala e Mandzukic; Higuaín.

790.jpg

Resta o Olympiacos. Crónico campeão grego pretende, todos os anos, alguma glória europeia, sem sucesso. Revela-se uma presa relativamente fácil para os oponentes europeus e creio que ficará em último no grupo. Ainda assim, tem boas individualidades e um público infernal em casa, o que pode dificultar a vida ao Sporting. A luta pela presença na Liga Europa será portugueses e gregos. Não que não acredite no meu clube mas há que ser realista. Por exemplo, no ano passado o Sporting deu boa conta de si mas pagou cara a falta de experiência europeia dos seus jogadores e percebeu que não se pode dar um milimetro a jogadores de equipas deste calibre. O Olympiacos, que conta com os portugueses André Martins e Diogo Figueiras, para além de jogadores que passarm por Portugal como Sebá ou Pardo, tem como onze base: Kapino, Figueiras, Romao, Vukovic e Milic; Ofoe, Fortounis e Marin; Carcela, Sebá e Emenike. 

Porto Monaco-----116 (11).jpg

Os outros dois representantes portugueses, estando no ponte 1 (Benfica) e 2 (FC Porto), terão a missão mais faciltada (em teoria). O Benfica tem no Manchester United de Mourinho, Lukaku, Pogba e dos seus antigos jogadores Matic e Lindeloff, o principal perigo. Os ingleses são favoritos ao primeiro lugar do grupo. O segundo está ao alcance do Benfica. Basileia (de Van Wolkswinkel) e o CSKA serão adservários ultrapassáveis. Já o Porto de Sérgio Conceição joga num grupo muito equilibrado. Não há nenhum gigante europeu mas o Mónaco (regresso de Falcao e Moutinho ao Dragão) de Jardim mete respeito e o Leipzig, vice-campeão alemão e que conta com Bruma e com jogadores de grande qualidade são equipas de respeito. O Besiktas de Quaresma também tem argumentos para fazer a vida dificil ao FC Porto mas, acredito no apuramento em primeiro lugar.