Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Zlatan fez ontem o seu último jogo internacional

Francisco Chaveiro Reis
23
Jun16

IMG_F6A40B-061F8C-96E239-C1436A-C888A9-4CA8FD.jpg

Zlatan Ibrahimovic despediu-se ontem dos jogos oficiais pela Suécia. Provavelmente o seu melhor jogador de sempre, Zlatan começiu a jogar na seleção A há 15 anos, num jogo contra as Ilhas Feroé. Esteve nos Mundiais 2002 e 2006 e nos Euros 2004, 2008, 2012 e 2016. No total fez 116 jogos, tendo marcado 62 golos. Para a história ficam golos fabulosos como os que marcou a InglaterraFrança ou Itália.

 

 

Os oitavos

Francisco Chaveiro Reis
23
Jun16

13510873_1162144887171689_7027442061366229343_n-89

 

Apanhar a Croácia nos oitavos de final do Euro é um tremendo azar. Os croatas evoluíram muito desde 1996, quando se estrearam num Euro e foram derrotados 3-0 por Portugal e têm um plantel de grande qualidade, uma equipa com fino recorte técnicos e jogadores espalhados por equipas como Real Madrid, Barcelona ou Inter.

 

Na baliza mora Subasic do Mónaco. É um keeper de grande classe e dá segurança. Na defesa, os guerreiros Corluka (Lokomotiv) e Vida (Dinamo Kiev)  são fisicamente fortes e metem respeito. São lentos e é disso mesmo que Nani se tentará aproveitar. Nas alas, dois senhores. A caminhar para o fim da carreira, Srna (Shaktar), eterno capitão do Shaktar e atual capitão da Croácia, atua na direita e é eximio marcador de bolas paradas. Na esquerda, joga Vrsaljko, que se prepara para trocar o Sassuolo pelo Atlético de Madrid e é um dos mais interessantes laterais da Europa. Como segundas opções há Jevdaj (Leverkusen), Strinic ou Schildenfeld (PAOK). No meio campo, um elenco do luxo. Badelj (Fiorentina) é o homem mais recuado e a garantia de músculo. Ao lado tem Brozovic (Inter), mais técnico. Rakitic (Barcelona), Modric (Real Madrid) e Perisic (Inter) forma o trio dourado, a partir do qual todo o jogo ofensivo se desenrola. Na frente, Mandzukic (Juventus) é o avançado. As alternativas ofensivas são a jovem estrela Pjaca (Dinamo Zabreg, associado a Milan e Benfica), Kramaric (Hoffenheim) ou Kalinic (Fiorentina), autor de um golo de calcanhar ante de Espanha.

 

Só uma equipa portuguesa muito segura na defesa (especial atenção às alas que ontem estiveram desastradas); com um meio campo de alta rotação (Moutinho e Gomes, nas suas atuais versões não cabem aqui) e um ataque assertivo podem passar a Croácia, que tem contra si o menor traquejo quando comparada contra equipas como Alemanha, Itália ou Espanha.

 

Portugal deverá continuar no seu 4-4-2, apostando na versão “diamante” ou “losango” que resultou ontem melhor do que a versão inicial. Na baliza, teremos Patrício. Nas alas, Raphael regressa e na direita seria bom ter Cédric, bem mais rotinado na posição e fisicamente fresco. No centro, Pepe tem estado bem e era bom que Fonte jogasse, permitindo a Carvalho descansar. O central do Mónaco tem 38 anos e fazer 4 jogos em tão pouco tempo poderá ser de mais (já ontem se notou o cansaço e lentidão). Para o meio, William deve manter-se na posição seis. A médios interiores, João Mário é a opção para a direita. Na esquerda, seria desejável deixar Gomes de fora. O médio do Valência está mal fisicamente e pouco tem rendido na esquerda. A solução ideal seria apostar num homem mais ofensivo como Rafa ou Quaresma. Sanches poderá ser uma boa opção também, uma vez que ontem mexeu com o jogo. Atrás dos avançados, Moutinho tem sido quase nulo. Adrien, com zero minutos na competição, seria a melhor opção.

 

No ataque, é certo que a aposta será Ronaldo acompanhado por Nani. Face às características dos centrais e mesmo de Badelj, Nani será um homem central. A certeza é só uma: só um Portugal muito diferente do da primeira fase pode sonhar com a vitória sobre os croatas, uma das equipas que melhor futebol praticam.

Euro 2016 - Alinhamento dos oitavos

Francisco Chaveiro Reis
23
Jun16

Euro_2016.jpg

 

Sábado, 25 de junho

Suíça-Polónia, Saint-Etienne

País de Gales-Irlanda do Norte, Paris

Croácia-Portugal, Lens

 

Domingo, 26 de junho

França-República da Irlanda, Lyon

Alemanha-Eslováquia,Lille

Hungria-Bélgica, Toulouse

 

Segunda-feira, 27 de junho

Itália-Espanha, Paris

Inglaterra-Islândia, Nice

 

 

Euro 2016 - Portugal apura-se só com empates

Francisco Chaveiro Reis
22
Jun16

d196ab704480d54b622c45955f4c1223-kuBG-U10809137752

Num jogo emocionante, Portugal empatou com a Hungria a três bolas. A Hungria marcou primeiro por Zoltan Gera mas antes do intervalo, Nani empatou. Na segunda parte, a Hungria voltou a adiantar-se no marcador por duas vezes, com remates de Dzsudzsák  e a bola a ressaltar para a baliza. Das duas vezes, Ronaldo empatou, na primeira vez, com um golão de calcanhar. Candidato a vencer o grupo facilmente, Portugal acabou num miserável terceiro posto, com quatro golos marcados e outros tantos sofridos e sem uma única vitória. A Hungria, forte candidata ao último lugar, venceu o grupo. Em terceiro posto, passou a Islândia, após vencer a Áustria por 2-1, com golos de Bodvarsson e Traustason. Schopf marcou o golo austríaco. Nos outros jogos do dia, apuramento da República da Irlanda após vitória sobre a Itália. 1-0, perto do fim, com golo de Brady, um dos melhores jogadores irlandeses. A Bélgica passa em segundo após um 1-0 à Suécia, golo de Nainggolan.