Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

O fabuboloso West Ham de Bilic

21.09.15, Francisco Chaveiro Reis

manchester_city-640x360.jpg

 

O West Ham, habituado a estar no fundo da tabela ou mesmo na segunda divisão, está a protagonizar um bom arranque na Premier League. Os Hammers levam quatro vitórias e duas derrotas em seis jogos, estando em terceiro lugar, a três pontos do City. Curioso é que das quatro vitórias, três foram fora de portas em terrenos tradicionalmente muito complicados.

 

 

Começou a prova com a visita ao Emirates. Venceu por 0-2 com golos de Kouyaté e Zárate. Perdeu depois em casa por 1-2 (golo de Payet). À terceira jornada, novo jogo em casa e derrota por 3-4 com o promovido Bournemouth (golos de Noble, Kouyaté e Maiga). Na visita a Anfield, 0-3 com golos de Lanzini, Noble e Sakho. À quinta, 2-0 ao Newcastle com bis de Payet e no sábado, 1-2 em Manchester, quebrando a supremacia do City. Moses e Sakho foram os herois.

 

O West Ham, a cumprir o seu último ano no mítico Upton Park, já que se vai mudar para o maior e mais moderno Estádio Olímpico Queen Mary (80 mil lugares contra os 35 mil atuais), é um clube da Premier League com tudo para ter sucesso. Um estádio sempre cheio e muito dinheiro para contratações. Mas os londrinos têm sabido capitalizar isso, ao contrário de N equipas como Newcastle ou Tottenham.

 

Bilic, mítico central croata, esteio da defesa da equipa que brilhou no Mundial 98, foi ele prórpio jogador do clube, entre 1995 e 1997 e regressou este ano, como treinador após experiências na sua seleção, Besiktas e Lokomotiv. O West Ham de Bilic joga em 4-2-3-1.

 

O espanhol Adrien é o guarda-redes. Vindo do Bétis há três anos, o keeper de 28 anos tem estado em grande  destaque. Na defesa jogam Tomkins, defesa central adaptado à direita; Cresswell, sólido defesa esquerda; Ogbonna, em busca de maior reconhecimento depois de ter falhado na Juventus e Reid, interessante central neo-zelandês. Collins ou Jenkinson são chamadas sempre que necessário.

 

No meio, um duplo pivot que pauta o jogo da equipa. O capitão Noble é a alma da equipa, jogando ao lado do senegalês Kouyaté. Destroem, constroem e marcam. É assustador constatar que Obiang e Song são a segunda linha. O espanhol e o camarones jogariam em qualquer equipa de média dimensão das principais ligas.

 

Depois, Bilic aposta num trio atrás do avançado. Lanzini, mais um prodigio argentino joga pela direita; Payet, figura do Marselha no ano passado e um dos melhores do West Ham neste, no centro e Moses, emprestado pelo Chelsea, na esquerda. Antonio e Amalfitano são outras opções.

 

Na frente Diafra Sakho é o titular e uma das estrelas. Mas ainda há Jelavic, Carroll, Zarate e Enner Valência. Um luxo.

Sem Carrillo, vencer o Nacional

21.09.15, Francisco Chaveiro Reis

ng4197334.jpg

 

O Sporting recebe às 21h00 o Nacional da Madeira, num jogo de grande risco. O Nacional costuma causar grandes dificuldades, o Sporting vem de uma derrota humilhante em casa e o caso Carrillo continua a abanar a estrutura leonina. Jesus convocou o peruano mas terá tido ordens para o deixar de fora, depois. O Sporting fica desportivamente mais fraco e este poderá ser um foco de tensão entre Jesus e Carvalho. Veremos que resposta dará hoje a equipa que, em caso de vitória, continua empatada com o FCP no primeiro lugar e ainda não ganhou em casa para a liga.

 

Jesus deve apostar em: Patrício, Esgaio, Oliveira, Naldo e Jefferson, Gelson, Adrien, Mário e Ruiz, Téo e Slimani.

 

PS: Um jogo às 21h00 não deve permitir grande casa.

Carrillo e a derrota humilhante

18.09.15, Francisco Chaveiro Reis

288473_med_sporting_v_lokomotiv_europa_league_2015

 

As últimas semanas do Sporting têm sido assombradas por Carrillo. À medida que evolui cada vez mais, o peruano parece cada vez mais longe de voltar a vestir a camisola verde e branca. A verdade é que Carrillo ganha muito pouco para a sua qualidade e o seu salário não foi revisto tendo em conta a sua óbvia evolução nos últimos anos. Bruno de Carvalho falhou ao não renovar mais cedo com o extremo e, em janeiro, Carrillo pode assinar por outro clube, saindo no verão a custo zero. FCP e Benfica estão, claro, à espreita. Podem ganhar um jogador de grande classe a custo zero e podem dar uma machadada no Sporting. Neste momento, a hipótese mais viável parece ser o afastamento do jogador. Estará o resto da época na equipa B ou a treinar sozinho. Acreditamos todos - sportinguistas - na possibilidade de renovar mas a verdade é que a relação já está podre. Mesmo que renove, o peruano terá que ser transferido em breve. Mas, sem Carrillo, o Sporting só tem o irregular Mané, o imberbe Gelson e Ruiz, que não é extremo.

 

Carrillo não foi convocado para a estreia na Liga Europa. Jesus tentou dizer que foi opção técnica mas ninguém acreditou. Aliás, perante a imposição, Jesus terá querido mostrar aos seus adeptos e administração que não tem banco. Tobias, Mané ou Montero foram lançados não estiveram bem. Ontem, o Sporting foi humilhado em casa. Uma banal equipa russa fez o que quis, dominou a partida e aproveitou a passividade e infatilidade da equipa da casa.

 

Na defesa, desastre coletivo. João Pereira voltou a estar muito mal, Tobias foi o pior da equipa, Oliveira esteve nervoso e Jefferson, sempre melhor a atacar do que a defender, não fez nem uma coisa nem outra. O primeiro golo mostra o que foi a exibição: Niasse passa pela defesa de manteiga, remata e a bola passa à frente de Tobias, incapaz de fazer um corte fácil. Semedov baixou a cabeça para cabecear à vontade. Na segunda parte, Montero, mais uma vez desastrado, fez um grande golo mas, pouco depois, mais um erro e o 1-2 por Samedov. Niasse, o mais perigoso do Lokomotiv, fez ainda o 1-3 e só Patrício evitou o avolumar do resultado. André Martins saltou do banco para ser o mais esclarecido da equipa.

 

Nas bancadas, apenas 25 mil. Segunda, há jogo importante com o Nacional. Se o Sporting vencer, continua no topo. Mas, uma equipa como o Sporting tem que lutar por todas as frentes.

Rola a bola na Champions

16.09.15, Francisco Chaveiro Reis

Já começou a Champions League 2015-2016 com oito jogos e 20 golos.

 

Em Lisboa, o Grupo C começou com uma vitória do Benfica frente ao Astana por 2-0. Gaitán e Mitroglou fizeram os golos. Poderiam ter sido mais apesar do "susro" do 0-0 ao intervalo. O Atlético, favorito a terminar em primeiro, subjugou o Galatasary, vencendo também por 0-2, com bis de Griezmann. Jackson ainda não marca nem se impõe.

 

Manchester-City-vs-Juventus.jpg

 

No Grupo A, shows de Ronaldo e Di Maria. Após a seca de golos, Ronaldo marcou 5 na liga espanhola e mais 3 ontem. 4-0 ao Shaktar. Benzema, claro, fez o outro golo. Em Paris, grande jogo de Di Maria, a fazer o primeiro e a tentar oferecer o segundo a Ibrahimovic. Foi Cavani a fazer o 2-0 final frente ao Malmo.

 

No grupo B, o Wolfsburgo bateu o CSKA por 1-0. Draxler fez o único da partida. Surpresa em Eindhoven. O Manchester United até se adiantou por Menphis Depay mas Moreno e Narsingh deram a vitória aos holandeses. Mas a noite ficou marcada pela arrepiante lesão de Luke Shaw.

 

No D, prova de vida da Juventus. Em Manchester, Kompany até adiantou os líderes da liga inglesa mas os italianos que contam com um 1 ponto em 9 possíveis na sua liga, deram a volta. Mandzukic e Morata (grande golo) foram os herois da noite. No mesmo grupo, receção do Sevilha ao Borussia M´gladbach e goleada por 3-0 com golos de Gameiro, Banega e Konoplyanka.

Cervi e Carrillo

15.09.15, Francisco Chaveiro Reis

977564.jpg

 

O Sporting perdeu Cervi para o Benfica. O clube da Luz ganha motivação por "roubar" um jogador apalavrado com o Sporting e o clube de Alvalade sofre uma machadada porque andou semanas a namorar o jogador, sem resultados práticos. Cervi é apenas um projeto de jogador mas Bruno de Carvalho terá que ir ao mercado contratar um extremo para janeiro, para calar a desconfiança. É que, Mitroglou ou Douglas também foram desejos falhados, tendo o primeiro ido igualmente para a Luz. E parece que Cervi nem é apenas mais um brinca na areia. Parece que é craque...

 

Já Carrillo é um caso bicudo. O peruano está no seu melhor momento de sempre mas nas duas épocas anteriores mostrou grande qualidade. O extremo evoluiu e o seu contrato baixissimo manteve-se. O Sporting esperou até à ultima e parece quase certo que o dossier acabará mal. Espero enganar-me mas penso que em janeiro (ou antes), Carrillo estará a treinar à parte.