Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Novo milagre: Hamburgo mantem-se na Bundesliga. E para o ano?

01
Jun15

Karlsruher-SC-v-Hamburger-007.jpg

Após nova época dececionante, o Hamburgo esteve com um pé na segunda liga alemã, onde nunca jogou. O histórico clube viu-se obrigado, pelo segundo ano consecutivo, a jogar o play-off (antepenultimo da primeira liga contra terceiro da segunda) e "safou-se". Depois do 1-1 em casa, a equipa venceu ontem o Karlsruher por 1-2. A equipa da casa marcou primeiro mas ao minuto 90, Diaz empatou e levou o jogou para prolongamento, onde Muller fez o golo da vitória. Aos 120 minutos, Adler ainda defendeu um penalty.

Num grande cidade alemã, com um estádio gigante e sempre cheio e com um historial para honrar (6 ligas alemãs, 3 taças, uma Liga dos Campeões, uma Taça UEFA, uma Taça das Taças, entre outros títulos), o Hamburgo tem muito que trabalhar para voltar à glória. Este caminho, cheio de jogadores medianos, está condenado ao insucesso. Veremos o que vai ser do Hamburgo.

 

Épico

01
Jun15

festa_sporting_2015.jpg

 

Sete anos depois, o Sporting venceu um título. Ontem, no Jamor, após 120 minutos e grandes penalidades, o Sporting levou a melhor sobre o Braga e conquistou a sua 16.ª Taça de Portugal.

O jogo foi de muito sofrimento. Aos 20 minutos, Cédric derruba um adversário na grande área, o árbitro marca (e bem) penalty e expulsa (exagerado?) o lateral direito. Chamado a marcar, Éder fez o 1-0. Pouco depois, falha incrível de Miguel Lopes e 2-0 para o Braga, com Rafa a colocar a bola no meio das pernas de Patrício. Antes, Baiano teve entrada assassina sobre Nani e deveria ter visto o vermelho ou, pelo menos, o segundo amarelo. Muito mal o árbitro, aliás, como em quase toda a partida.

 

Apesar de tudo, o Sporting não desistiu e tentou sempre marcar, algo que uma floresta de pernas, um certo desacerto e, sobretudo, Kritsyuk, conseguiram evitar ao máximo. Slimani, sempre disposto a lutar, correr e cabecear foi a figura maior. Aos 84 minutos, o momento mais esperado. Baiano alivia mal a bola e Slimani remata, apanhando o guarda-redes russo em contramão.

 

Nesta altura, o Sporting jogava num 2-2-2-3 com Patrício, Oliveira e Ewerton; William e Adrien; Mané e Jefferson; Nani, Montero e Slimani. E, nos descontos, o 2-2 por Montero. O colombiano, isolado, com técnica e alguma sorte no ressalto, levou o jogou para prolongamento.

 

Desgastada, a equipa do Sporting, com Mané a lateral direito e Slimani a ajudar no meio-campo, dominou os ´trinta minutos mas coube a Salvador Agra a melhor oportunidade. Mesmo lesionado, Patrício foi herói.

 

Nos penaltys, a pressão terá dobrado os jogadores do Braga. Alan ainda marcou mas Ivo Pinto, Éder e Agra falharam. Slimani, Patrício e, sobretudo, Marco Silva, deram a Taça ao Sporting.