Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Questões reforçadas

09.10.14, Francisco Chaveiro Reis

Tanaka, Sakho, Gauld e Slavchev não jogam porquê? Se não têm qualidade, para que se gastou dinheiro neles? Se não têm experiência, no que são melhores do que Ponde, Podence, Chaby ou Wallyson?

Sporting vai ao Dragão

02.10.14, Francisco Chaveiro Reis

O Sporting vai ao Dragão na 2.ª eliminatória da Taça de Portugal. A 17 de outubro, quando se pensava que Marco Silva até podia rodar a equipa contra um qualquer Ansiões, Pedras Rubras ou Santa Eulália, calha em azar, o FC Porto. O Sporting terá a obrigação de lutar mas, será uma eliminatória muito dura. Veremos.

Pedras Salgadas-Trofense; Desp. Chaves-Cova da Piedade; Gil Vicente-Real Sport Clube; Desp. Aves-Boavista; FC Porto-Sporting; Moreirense-Pedras Rubras; Famalicão-Sp. Pombal; Olhanense-Oriental; Casa Pia-Vizela; Sp. Covilhã-Benfica; Sourense-Santa Eulália; Penafiel-Tondela; Santa Maria-Académica; Mortágua-Fafe; Ribeirão-Torreense; Nacional-Alcanenense; Riachense-Benfica e Castelo Branco; Feirense-Amora; Marítimo-Gondomar; Serzedo-Sp. Espinho; Freamunde-Felgueiras; Coimbrões-Rio Ave; P. Ferreira-Atlético Reguengos de Monsaraz; Atlético-Beira-Mar
Varzim-Estoril; Operário-Tirsense; Moura-Vitória Guimarães; Vitória Sernache-Vieira; Sp. Braga-Alcains; AD Oliveirense-Belenenses; Salgueiros 08-UD Oliveirense e Vitória Setúbal-Arouca.

 

 

 

 

A esperada derrota

01.10.14, Francisco Chaveiro Reis

 

O Sporting, para surpresa geral, não foi goleado pelo Chelsea. Perdeu por 0-1 com golo de Matic. Mas, o Chelsea, apesar de jogar com um ritmo suave, dominou e abusou das bolas lançadas para as costas da defesa leonina, aproveitando a fraca qualidade da dupla de centrais. Logos aos 2 minutos, Diego Costa isolado não marcou. Foi a primeira de seis defesas fantásticas que Patrício fez. Ou seja, pese embora a garra da equipa e qualidade de alguns elemnetos como Nani e Carrillo, o Sporting foi tão dominado como se esperava, sofreu foi menos. Mas, claro, o guarda-redes está lá para defender.

Patrício, foi, claro, o melhor em campo. Na defesa, Jonathan voltou a cumprir tal como Cédric. Penso que Lopes e Esgaio são superiores mas o 41 não comprometeu. No centro, foi o descalabro habitual. Maurício, esforçado, teve duelo interessante com Costa e até fez alguns cortes mas a sua lentidão e falta de qualidade no passe não se compadece com o Sporting nem com a Champions. Sarr, esse, é um calafrio constante. Sarr nunca será um grande jogador no Sporting. Tem qualidade e pode vir a ser bom mas, lançado cedo de mais, o francês será sempre mal visto pelos adeptos e nunca ganhará confiança. Duvido que fique por cá mais do que um ano. Paulo Oliveira jogou cerca de meia-hora, após lesão de Maurício e mostrou outra classe. Cortou bem, foi seguro e saiu a jogar. Não será um Baresi mas não é, de certeza, um Mauricio, e, muito menos, um Sarr. Espera-se o milagre de Rabia ser ainda melhor ou a coragem de se apostar em Tobias.

No meio, William é muito bom mas nem o anunciado aumento de salário o fez acordar. Continua a léguas da época passada mas, pelo menos, sabemos que a qualidade está lá. Mais jogo menos joga aparece. João Mário voltou a mostrar a Martins que nunca mais entrará no onze e Adrien, apesar de parecer nervoso, arrancou para uma exibição razoável. Pena tantos passes falhados e a falta de agressividade mostrada. Ainda assim, o meio-campo, continua a somar pontos.

No ataque, Slimani precisa de golos mas não se pode dizer que jogue mal. Tenta sair da posição, ir buscar jogo e tabelar. Já Nani e Carrillo mostram ser dos melhores do plantel. Nani teve jogadas em que parece ter congelado mas a qualidade está toda lá. Carrillo continua a ser coerente e a jogar bem. Montero mostra qualidade e gostava de vê-lo de início atrás de Slimani na liga portuguesa. Capel, contra uma equipa a sério, mostrou o quão incosecuente é.

No Chelsea destaque para Cahill e Terry, dupla seguríssima. Para Óscar e Fabregas, maestros tranquilos e, sobretudo para Matic.

Perder 0-1 com o Chelsea não é mau. O Sporting não poderia fazer muito mais. Esteve perto do empate? Se o tivesse feito, era ver Hazard, William e companhia a subir o ritmo.

Agora, é vencer o Shalke. Duas vezes. Isso é bem possível.

 

 

 

Pág. 3/3