Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Seleção e Formação

JFD
02
Jul14

O terrível trajeto da seleção nacional no Mundial é uma excelente oportunidade para repensar não apenas as forças que orientam as convocatórias mas mais importante ainda o futuro do futebol português ao nível da formação. A falta de opções que desemboca nos lugares-cativos que fabricam uma seleção apática, advém largamente do desincentivo à aposta na formação. Olhando os plantéis das equipas da primeira divisão portuguesa constata-se a predominância de jogadores brasileiros, de outras nacionalidades sul-americanas e africanos. Os jovens jogadores formados nos clubes portugueses na sua transição para a categoria de profissional, altura em que transitariam para o plantel principal dos seus clubes, encontram uma muralha erigida pelo facilitismo da contratação de jogadores já formados oriundos de mercados apetecíveis e que alimentam a máquina dos empresários. Enquanto não se olhar de frente o problema dos plantéis sem jogadores portugueses e se tomar finalmente uma medida séria que limite o número de contratações e exija um número mínimo de portugueses em cada 11 inicial estaremos a ver o futebol nacional a afundar-se rapidamente. A seleção nacional não tem um ponta-de-lança de qualidade - Almeida, Éder e Postiga são realisticamente futebolistas de média/baixa qualidade - e isso resulta e reflete-se quando olhamos os três grandes e não encontramos um avançado português. O mesmo se passa com os centrais, laterais, guarda-redes, exceptuando-se para já os médios e extremos que vão sendo formados pelo Sporting. Ou se inverte este panorama ou arriscamos-nos a ver Portugal tornar-se numa Irlanda do futebol. 

As camisolas

Francisco Chaveiro Reis
02
Jul14

 

 

Já se conhecem os equipamentos do Sporting para enfrentar 2014/2015. A Macron, marca italiana que veste Nápoles ou Lázio, desenhou as novas fardas, ontem apresentadas por Adrien, Montero, João Benedito, entre outros. O equipamento principal é mais verde do que o normal Para além da camisola listada, com o patrocinador a aparecer com letras verdes e não pretas ou azuis e com uma bonita golas, também as meias e os calçõe são verdes. O normal são calções pretos e meias listadas. A Macron traz mais verde ao equipamento principal, algo que será estranho ao início mas que me agrada. As meias têm apenas duas listas verdes em vez de ser todas listadas.

 

O equipamento alternativo, é todo amarelo, segundo a marca, para comemorar os 30 anos das primeiras conquistas olímpicas portuguesas debruadas a ouro. Gosto desta opção, com pormenores interessantes: um leão em marca de água debaixo do símbolo e um pequeno leão amarelo na gola verde.

 

Para o Hóquei, apresnetou-se um equipamento Stromp, bonito, que penso que se estenderá às restantes modalidades. Falta conhecer a gama de treino e de saída.

 

É dificil não se gostar dos equipamentos do nosso clube mas penso que todos esperavam um pouco mais de imaginação. A Macron terá tentado, no primeiro ano, ser consensual e não arriscar em demasia. A única ousadia serão os calções verdes a substituir os habituais pretos.

 

O preço, esse, continua muito alto: quase 75 euros.