Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Quatro Quatro Dois

Capa do primeiro número

 

Já está nas bancas, desde ontem, o número 2 da versão portuguesa da Four Four Two. Mantém a qualidade da primeira e é uma compra que vale a pena. Futre, Atlético de Madrid, Nani, Bale, Neymar e o Mundial do Brasil estão em destaque.

Morreu a Enciclopédia

Nilton Santos, campeão do Mundo pelo Brasil em 1958 e 1962, morreu, ontem, aos 88 anos. É considerado o primeiro defesa-lateral moderno, subindo com frequência no terreno. Jogou pelo Botafogo entre 1949 e 1963 e ficou conhecido como Enciclopédia da Bola.

André associado ao Sporting

 

André Filipe Ribeiro de Souza, avançado brasileiro de 23 anos, é hoje associado ao Sporting. Goleador móvel seria um reforço interessante apesar de, com Slimani e Montero, e numa  sistema de 4-3-3 não me parecer ter espaço. André passou pelo Santos, Dinamo de Kiev, Bordeús, Atlético Mineiro e está agora no Vasco da Gama.

Mercado interno

 

Gosto bastante da aposta leonina em mercados alternativos como o argelino ou o marroquino. Ainda assim, é importante olhar para dentro para perceber que, há muita qualidade a preços acessíveis (apesar de, os clubes pequenos terem tendência a pedir mais quando quem mostra interesse é um "grande"). Olhemos então para o mercado interno, de onde tiro o Braga, por ter já capacidade financeira para pedir pequenas fortunas por homens como Éder.

 

Na baliza, Patrício e Marcelo não ficarão no próximo ano. Se ficar Patrício, Marcelo após ser suplente três anos quererá sair para jogar. Se Patrício sair, Marcelo pode assumir a titularidade mas será necessário quem lhe faça frente. Nesse sentido, vêm-me à cabeça dois nomes: Ricardo e Jones. Ricardo, da Académica, é associado à seleção nas vésperas de cada convocatória mas, nunca é chamado. É um dos melhores guarda-redes portugueses e, aos 31 anos, seria uma opção segura para a baliza ou banco leoninos. O outro, talvez melhor, por ser mais jovem (27 anos), é Matt Jones. O britânico, após passagens por Santa Clara e União da Madeira, tem estado em grande no Belenenses e merece dar o salto.

 

No meio-campo, identifico, pelos menos dois bons jogadores que até poderiam chegar já em janeiro. Para lutar com William, apostaria em André Leão, tranquilo e seguro. Para atacar, Evandro, do Estoril, foi um dos grandes arquitetos do sucesso no ano passado e é, aos 27 anos, um jogador experiente e de muita qualidade. Já passou pelo Estrela Vermelha, com sucesso, conhecendo assim a pressão de um clube de outra dimensão. Sérgio Oliveira é outro dez de grande interesse.

 

No que toca a extremos, há muita qualidade na liga. Diogo Viana, que até cresceu em Alcochete, é um desses casos de qualidade. No entanto, clubes ingleses já terão oferecido 5 milhões de euros pelo seu passe, algo proibitivo para este Sporting. Candeias, Sebá e Ukra, cada um com o seu perfil seriam opções interessantes.

 

No que toca a avançados, para além do já falado Luís Leal, destacam-se Hassan e Mazoou, com a minha preferência a ir para este último. Ainda ontem mostrou a sua qualidade.

 

Salif Keita é o central escolhido?

Salif Keita, 23 anos, pode ser o central escolhido para reforçar o Sporting em janeiro. O jogador da Rep. Centro Africana, joga no El Jadidade Marrocos e deve custar menos de 300 mil euros. A aposta no mercado magrebino já deu frutos com Slimani, igualmente desconhecido e barato. Curiosamente, Salif Keita é o nome do génio maliano que brilhou no Sporting de 1976 a 1979.

Leal já

 

O avançado português Luís Leal brilha, desde a época passada, no Estoril. Tem  força física, velocidade e um bom remate. Aos 26 anos ninguém espera que se torne num fora de série mas é, com certeza, jogador para outros voos. Por mim, chegaria ao Sporting, que o formou, já em janeiro. Pode ser avançado num 4-4-2 ou extremo num 4-3-3. Seria, com certeza, uma alternativa útil e barata...

Escrete tem nova camiseta para a copa

A Nike apresentou ontem, no Rio de Janeiro, o novo equipamento principal da Selecção Brasileira de Futebol. O equipamento que será utilizado pelo país anfitrião no próximo verão combina performance, inovação, design e sustentabilidade ambiental.

 

REGULAÇÃO TÉRMICA E CONFORTO

A prioridade para as equipas de design da Nike é garantir a melhor performance dos atletas durante o jogo, regulando a temperatura corporal. Utilizando uma combinação da tecnologia Nike Dri-FIT, malha “burnout” e orifícios de ventilação perfurados a laser, os designers conseguem criar refrigeração nas zonas onde os jogadores mais necessitam.

 

A tecnologia Nike Dri-FIT expulsa a humidade da pele para o exterior da camisola, evaporando-a mais rapidamente. Os orifícios perfurados a laser, juntamente com uma malha avançada em zonas-chave, permitem aumentar a respirabilidade e a ventilação da pele.

 

“Ao manter o corpo mais fresco durante mais tempo, os jogadores sentem-se mais confortáveis, suam menos e têm um melhor desempenho em campo”, refere Martin Lotti, director criativo da Nike Football.

 

Para além de manter o jogador fresco, a Nike utiliza um novo tecido dual-knitque incorpora algodão e poliéster reciclado aumentando assim as propriedades de absorção da humidade, ao mesmo tempo que acrescenta um toque mais suave e ajustado.

 

 

Slimani resolve

Um terço da liga está completo e o Sporting, versão low-cost, está a um ponto do líder, em igual pontual com o Benfica, sendo o melhor ataque da prova e tendo o melhor marcador. Ontem, mesmo sem fazer muito por isso, venceu em Guimarães com Slimani a saltar do banco aos 83 minutos para marcar o golo da vitória aos 90. O argelino - Jardel de Argel - voltou a ser decisivo após ter empatado o Benfica na Luz e ter marcado ao Marítimo. Merecerá a titularidade?

Pág. 1/4