Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Visão do Peão

Visão do Peão

Mais emprestados

Francisco Chaveiro Reis
05
Jun13

 

 

 

Coates e Assaidi seriam boas opções de jogadores a chegarem a Alvalade por empréstimo. El Hamdaoui e Matías da Fiorentina; Kozak da Lázio ou Livaja do Inter seriam outros nomes muito interessantes, quanto a mim.

Assaidi

Francisco Chaveiro Reis
05
Jun13

 

 

O Liverpool quer contar com Ilori já na próxima época e oferece o empréstimo de Assaidi mais cerca de 5 milhões. Penso que Ilori, a ser titular do Sporting e a ir ao Mundial 2014 pela seleção portuguesa, valeria bem mais daqui a um ano, pelo que gostaria de vê-lo em Alvalade, pelo menos, mais um ano. Mas, a sair que venham os 5 milhões e Assaidi. E mais um.

 

O marroquino brilhou na liga holandesa mas não se adaptou a Inglaterra e quererá voltar a jogar para relançar a carreira. O Sporting seria um bom clube para isso. Mas, a vir, o que seria  de Wilson, Esgaio, Salomão ou Viola?  Parece que na direita ficam Bruma e Carrillo. Esgaio deve ir evoluindo na equipaB e sendo chamado conforme as necessidades. Na esquerda, Capel deve ser vendido (possivelmente ao Liverpool) mas sobra Viola e os emprestados Wilson e Salomão. A vir Assaidi qual é a ideia? Pelo menos um dos jogaodres terá que ser negociado.

 

Mas, neste negócio, a concretizar-se, gostaria de ver Coates em Portugal. O jovem uruguaio é suplente no Liverpool e a um ano do Mundia, quer jogar. Uma dupla Coates-Rojo prometeria.

Neymar e Rooney usaram novas botas para brilhar no Maracanã

Francisco Chaveiro Reis
04
Jun13

 

 

 

 As novas Nike Hypervenom foram usadas pela primeira vez no dia 2 de Junho no jogo entre Brasil-Inglaterra nos pés de Neymar e Wayne Rooney.

 

Outros jogadores como Zlatan Ibrahimovic, Robert Lewandowski e Danny Welbeck também fazem parte do leque de atletas que usam as Hypervenom.

 

A Hypervenom é uma bota de futebol completamente nova criada a partir da opinião de jogadores, como Neymar, Wayne Rooney e Zlatan Ibrahimovic. Estes jogadores deram conta da necessidade específica de ter umas botas que os ajudem a criar espaços dentro ou perto da área e a rematar a partir de qualquer ângulo.

 

Falaram da crescente agilidade dos adversários, e do facto de os defesas, hoje em dia, serem tão rápidos, ágeis e qualificados como muitos dos melhores avançados do mundo.

 

 

 

Neymar mostra a sua satisfação com as novas botas: "Ajudam-me a criar mais espaço e de forma mais rápida. Quero umas botas que aumentem a minha agilidade e me permitam criar espaços para preparar o remate antes que o defesa o intercepte."

 

"A opinião de Neymar foi muito valiosa. O foco das Hypervenom centra-se na criação de espaços para que a bola pare no fundo da rede. Trata-se de um pequeno detalhe, mas que se reveste de especial importância", refere Phil McCartney, vice-presidente da Nike Football.

 

 

 

 

Uma nova bota para um estilo de jogo evoluído

 

A equipa de design da Nike Football, liderada pelo director de design Dekovic Denis, começou a analisar os factores que influenciam o actual estilo de ataque. "O estilo de jogo está a mudar. Anteriormente, o importante era, em primeiro lugar, que os avançados fossem rápidos. Mas agora todos os jogadores são rápidos", disse Dekovic. "A Nike Hypervenom responde às mudanças que estão ocorrer no estilo de jogo. Os jogadores querem ser mais rápidos, não só na hora de correr, mas também a manobrar a bola em espaços apertados. Querem criar oportunidades a partir do nada. É necessário fazer frente aos defesas de hoje, que são rápidos e ágeis, e as Hypervenom são projetadas exactamente para isso. "

 

Parte superior revolucionária com NIKESKIN

 

A equipa de design sabia que o produto devia reinventar a forma de criar botas de futebol. "Tradicionalmente, um novo modelo de bota baseava-se numa evolução de ajustamento, o material da parte superior, da placa interior ou o arranjo dos pítons. A Hypervenom fornece soluções inovadoras em todos esses conceitos", disse McCartney.

 

"A parte superior das Hypervenom é fabricada com um novo sistema NIKESKIN, que se caracteriza por uma malha suave e flexível, ligada a uma fina camada de poliuretano e com a tecnologia Nike All Conditions Control (ACC), que proporciona o mesmo nível de controlo tanto em chuva como em condições de piso seco.” "A malha oferece um impressionante nível de conforto e sensação de controlo. Os jogadores de futebol pediram-nos para criar uma bota que oferecesse a sensação mais próxima possível de jogar como se estivessem com os pés descalços", disse Dekovic.

 

Forma e sola melhoradas

 

As Hypervenom destacam-se pela sua nova forma, em que são minimizados todos os materiais utilizados de modo a que o pé esteja mais próximo do relvado e da bola. Esta é a forma mais anatómica criada pela Nike até agora.

 

A ranhura da parte superior permite activar rapidamente o primeiro metatarso, que é o osso que determina o tempo de reacção do primeiro movimento do pé.

O chassis da sola contém nylon comprimido, proporcionando um nível elevado de resposta. A disposição e o comprimento dos pítons são concebidos para permitir a penetração mais rápida na superfície e, em seguida, uma saída igualmente rápida.

 

Vídeo Neymar Hypervenom:

http://youtu.be/WYVeAFAZ0ac

 

Imagens em alta resolução:

http://nikeinc.com/news/nike-hypervenom

 

Mourinho no Chelsea, o remake

Francisco Chaveiro Reis
03
Jun13

 

 

 

"Nunca voltes a um sítio onde foste feliz", costuma dizer-se. Contrariando esse adagio popular, Mourinho foi hoje anunciado como treinador do Chelsea. O português teve grande sucesso na primeira passagem pelo clube inglês, capitalizando o dinheiro imenso de Abramovich. Depois de duas grandes épocas, Mourinho claudicou na terceira e o impaciente patrão russo deu-lhe guia de marcha. Seguiram-se duas épocas de ouro no Inter e três no Real onde não conquistou os jogadores e adeptos.

 

O que esperar de Mourinho nesta segunda passagem pelo Chelsea? O que mudou na sua ausência?

 

O que se espera é a luta pelo topo do futebol inglês, algo que tem escapado ao clube. Espera-se que escolha alguns reforços de qualidade e que destrone o United, agora sem Fergunson, do topo, vencendo, de preferência dois ou três campeonatos de rajada. Para isso terá que começar por formar um plantel vencedor. Faltam dois laterais de maior qualidade, um oito ao estilo de Lampard, um avançado mais concretizador do que Torres e um extremo.

 

Na baliza, Cech e Turnbull dão garantias. Há ainda Courtois, emprestado ao Atlético de Madrid e o veterano Hilário, "descoberto" por Mourinho no Nacioanal. Na defesa, César, Cole e Bertrand são os laterais, após a saída de Ferreira, que acaba a carreira. Com Cole em fim de carreira, apostaria na contratação de um lateral mais experiente que Bertrand, apesar da sua qualidade. Coentrão seria boa opção. Para a direita é preciso um craque. Lukas, do Dortmund seria o meu escolhido. Para o meio, há Terry, Ivanovic, Luiz e Cahill.

 

No meio, talvez volte Essien, emprestado ao Real de Mourinho, utilizado a espaços. Ainda assim, está muito longe daquilo que foi. Mourinho deve apostar num duplo pivot. A Oriol Romeu e a Mikel juntar-se-ão dois jogadores. De Rossi é um dos pedidos. Um seis raçudo também deve estar nos planos.

 

Para jogar a dez, há Lampard e Óscar, que pode também jogar nas alas. Penso que deve chegar outro homem. Talvez Modric, que não explodiu em Madrid. Para as alas, Mata, Hazard e Moses. Um extremo mais "puro" como Di María deve chegar se não for para Paris. Para atacar a baliza há Ba e Torres mas creio que chegará outro craque que não Lukaku.

 

O que mudou?

 

Primeiro, Mourinho não terá Sir Alex, Benitez e terá Wenger mas longe dos tempos aureos do Arsenal. Fergunson reformou-se e não haverá troca de garrafas de vinho e de impressões; Rafa já não mora em Liverpool. Até morou e venceu em S. Bridge antes de assinar pelo Nápoles e o francês já não lidera o Arsenal na luta pelo título. O pacato Pellegrini não deve entrar em polémicas e Mourinho terá que se esforçar um pouco mais para encontrar adversários para os seus mind games. Além disso, a sua tática de chamar a si os focos, é já conhecida e não a novidade que era quando chegou à Premier.

 

Depois, com a entrada em campo de PSG, Mónaco ou City, o mercado está inflacionado e há vários clubes novos ricos a disputarem as estrelas. Por exemplo, Falcao, arrebatado pelo Mónaco, seria interessante para o ataque do Chelsea. O Chelsea já não pode comprar tudo o que mexe pois a competição é feroz. Isto obriga a uma maior rapidez e talvez uma fuga aos alvos mais óbvios. O desafio será bom para Mourinho.

 

Seja como for, Mourinho está de volta e a liga inglesa vai tornar-se bem mais interessante.

 

 

 

Começa hoje a carreira de Neymar

Francisco Chaveiro Reis
03
Jun13

 

 

Começa hoje a carreira de Neymar. O astro brasileiro já foi apresentado no Barcelona, deixando para trás o clube e o país onde era adorado. Longe da proteção e da projeção alcançada, começa do zero, junto a alguns dos melhores jogadores do mundo no clube que melhor futebol apresentou nos últimos anos.

Gelson dispensado do Sion

Francisco Chaveiro Reis
03
Jun13

 

 

 Fiquei agradado com a contratação de Gélson Fernandes. Internacional suíço que deixara boa imagem no Mundial 2010, com passagens por ligas competitivas, um bom pontapé e, ainda por cima, de origem cabp-verdiana e, logo, falante de bom português, parecia ser um grande reforço. Não foi. Nada acrescentou à equipa que não o seu salário principesco para a realidade portuguesa. Em janeiro regressou ao modesto Sion da liga suiça. Era de prever que lá ficasse, emprestado, ano e meio. Ficou meio e foi dispensado. E agora? Fala-se em Itália mas quem o quer agora e, principalmente, por quanto?

 

Pág. 4/4